André Silva - Arquivo

A equipe do Handebol taubaté entra em quadra na tarde deste sábado, 23/09, para a sua quarta partida pela primeira fase da Liga Nacional Masculina de Handebol. A partida será em São Paulo, diante do tradicional rival E.C. Pinheiros. O jogo começa às 16h.

Os dois times estão invictos até agora na competição. O Taubaté tem três vitórias e um empate. O Pinheiros, venceu todos os seus jogos até agora.

Anúncios

322121_734245_img_3977_web_

Em 1995, a magia dos Jogos Escolares da Juventude, realizados em Curitiba (PR), contagiaram uma jovem atleta do handebol do Maranhão, que até então, não podia imaginar tudo o que ainda iria conquistar no esporte. Vinte e dois anos mais tarde, ela voltou a viver esse sonho, mas do outro lado, com a missão de apoiar e incentivar crianças, que como ela, têm grandes objetivos. A história é de Silvia Helena Pinheiro, ex-armadora da Seleção, que com o Brasil disputou Pan-Americanos, Mundiais e Jogos Olímpicos, e agora foi a embaixadoras da modalidade no maior evento escolar do País.

Durante toda essa semana na capital paranaense como um exemplo para os jovens atletas da edição de 12 a 14 anos, Silvia contou que a emoção fez parte do dia-a-dia dela nos Jogos. Ter a responsabilidade de ser a madrinha do handebol já é uma grande honra, mas a coincidência de retornar ao local onde tudo praticamente começou não tem preço.

“Eu estou imensamente feliz. Os Jogos Escolares, em 1995, foi meu primeiro campeonato, minha primeira viagem como atleta fora do Estado, exatamente no mesmo lugar, Curitiba (PR), no ginásio Tarumã”, contou.

Para ela, essa é uma oportunidade única, de poder agregar um pouco mais à modalidade que tanto ama e que transformou sua vida. “Foi uma honra imensurável ser embaixadora e poder contribuir para o esporte. É sempre muito gratificante para mim. O JEJ hoje tem um formato diferente mas tem a mesma relevância daquela época”, resumiu a armadora, que hoje trabalha como auxiliar na equipe maranhense Moto Club, integrante da Liga Nacional desde o ano passado.

Os Jogos Escolares da Juventude em Curitiba (PR) chegaram ao fim nesta quinta-feira (21) e contaram com a participação de 4 mil alunos de 1400 escolas do País.

A Conferência Sul/Sudeste da Liga Nacional de Handebol teve mais um dia de rodada, nesta quinta-feira (21), com um confronto masculino e três femininos. Entre as mulheres entraram em quadra FCC/FAG/ACH/Cascavel (PR) contra UnC/Concórdia (SC), P.M.Maringá/Unimed/Unicesumar (PR) contra Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC) e E.C. Pinheiros (SP) contra Apahand/UCS/Farroupilha (RS). Já no masculino, Pinheiros (SP) e São Caetano Handebol (SP) se enfrentaram.

No confronto masculino, realizado no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), o Pinheiros teve um excelente desempenho em casa e manteve a invencibilidade. A equipe da capital garantiu o resultado já no primeiro tempo (15 a 9). Na segunda parte administrou bem e garantiu que São Caetano não conseguisse se aproximar o suficiente no placar. O resultado foi 26 a 17, com seis gols de Rudolph Hackbarth.

Já pelo feminino, a UnC/Concórdia (SC) foi a Cascavel (PR) para vencer a FCC/FAG/ACH/Cascavel (PR), no ginásio Odilon Reinhardt (Neva). O placar final foi 26 a 19 (11 a 12 no primeiro tempo). A artilharia ficou com Francinete Carneiro, de Cascavel, e Isaura Fernandes, de Concórdia, cada uma com seis gols.

P.M.Maringá/Unimed/Unicesumar (PR) e Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC), fizeram outro bom confronto no ginásio Francisco Bueno Neto (Chico Neto). O primeiro tempo foi bem equilibrado (14 a 15), mas já com vantagem de Blumenau. Na segunda parte, as catarinenses ampliaram e fecharam o jogo em 33 a 22. Ana Carolina, de Blumenau, foi o destaque com 14 gols.

As meninas do Pinheiros (SP) venceram a Apahand/UCS/Farroupilha (RS), também no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), com um bom saldo: 33 a 25 (14 a 13). As donas da casa contaram com seis gols de Tamires Costa.

322090_733734_juvenil2_web_

Depois de meses de trabalho com as ações dos Acampamentos Regionais, chegou a hora do Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica do Handebol, projeto da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), em parceria com os Correios. O programa começa nesta sexta-feira (22) com as primeiras atividades do Juvenil Feminino.

O Acampamento Nacional conta com as atletas que se destacaram na fase regional em cada estado, e o objetivo é padronizar a forma como o handebol é trabalhado em todo o Brasil e descobrir talentos para dar continuidade à renovação das seleções nacionais.

A partir desta sexta, 70 meninas do Juvenil de 13 estados diferentes, mais o Distrito Federal, vão dividir experiências e aprender ao máximo até 1º de outubro no Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol, localizado em São Bernardo do Campo (SP).

O coordenador de Seleções da CBHb, Washington Nunes, falou sobre a importância do projeto. “O Acampamento Nacional é um dos maiores pilares que poderíamos oferecer para o desenvolvimento da modalidade no País. Significa que estamos atentos a todos os atletas e todos os estados com todos os campeonatos que estão sendo realizados, além dos estados que passamos nos Acampamentos Regionais. Isso dá ao Acampamento Nacional uma possibilidade de realmente trabalhar com o que há de melhor em cada categoria. E isso, com certeza, será a base da formação das futuras seleções”, disse.

Os Acampamentos Regionais terminaram no fim de agosto e passaram, em 2017, por Goiás, Amazonas, Paraíba, Santa Catarina, Piauí, Acre, Maranhão, Sergipe, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Pará, Pernambuco e Alagoas, além do Distrito Federal. Mais de 1800 atletas e 300 professores participaram das atividades este ano. Em 2018, terão sequência no Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, São Paulo e Tocantins.

Washington também explicou o que todos os atletas do masculino e do feminino vão aprender durante este período no Acampamento Nacional. Um dos pilares será tornar os jovens capazes de compreenderem diferentes práticas de jogo.

“Vamos oferecer possibilidades para que o atleta visualize uma forma de jogar que seja nossa, mas, ao mesmo tempo, que ele possa entender que essa característica é jogada no Mundo todo. Estamos internacionalizando o jogo dos atletas, facendo com que eles se tornem capazes de competir e fazer leituras de jogo internacional. O Acampamento tem o passo a passo com muitas dinâmicas, ou seja, desenvolvimento técnico individual, tanto ofensivo quanto defensivo, ajustes de postos e, principalmente, sistemas defensivos”, afirmou.

Todas as atividades serão realizadas no Centro de Desenvolvimento, que foi inaugurado no ano passado. “Esse Acampamento Nacional tem um marco que é fazer na nossa casa. Para quem esteve lá na inauguração ou treinando, o braço fica arrepiado a cada vez que entramos. Agora, vamos fazer uso desse espaço e trazer todos os atletas ao Centro, que será o epicentro de um terremoto que revolucionará o esporte brasileiro. Temos que tirar uma foto e colocar na parede, porque vamos ter muita história para contar”, finalizou Washington.

Após as atividades do Juvenil Feminino, o Acampamento terá sequência com 66 jovens do Juvenil Masculino, de 4 a 13 de outubro. Até o fim do ano, as categorias Infantil e Cadete masculina e feminina também serão atendidas.

Serviço
Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica do Handebol

Data: 22 de setembro a 1º de outubro – Juvenil Feminino
Local: Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol
R. Tiradentes, 1837 – São Bernardo do Campo (SP)

320301_726692_duenas_am_web_

Jorge Dueñas já passou por três cidades brasileiras (Divulgação)

O primeiro compromisso do técnico Jorge Dueñas no comando da Seleção Feminina de Handebol já está marcado. O espanhol, que assumiu este ano a equipe, após um longo tempo de trabalho à frente da Seleção Espanhola, escolheu 18 atletas para este teste inicial, que faz parte da preparação para o Mundial da Alemanha, em dezembro. O grupo ficará concentrado de 24 de setembro a 1° de outubro na França, onde fará dois jogos com as donas da casa.

A lista de convocadas mantém a mesma base que trabalhou com a Seleção no ciclo olímpico anterior e, conta também com outros nomes que foram agregados este ano para a disputa do Torneio Quatro Nações, no Brasil, e o Pan-Americano, na Argentina, enquanto o grupo esteve sob o comando do técnico interino Sergio Graciano, que agora assume a função de auxiliar, ao lado de Dueñas.

“Essa é a primeira convocação e contará com jogadoras experientes e algumas novas. Queremos manter a equipe que jogou bem o Pan-Americano, com algumas atletas jovens para ver a evolução delas no futuro. Busco atletas que possam atacar e defender bem. Teremos uma semana para ajustar o trabalho feito em junho e ir utilizando mais jogadoras, com algumas novidades no ataque e uma variação defensiva”, explicou o treinador espanhol.

A equipe ficará a maior parte do tempo na cidade de Brest, onde faz o primeiro jogo com a França no dia 29. A segunda partida será em Paris no dia 1° de outubro. Os amistosos são muito importantes no caminho da preparação para o Mundial da Alemanha, disputado de 2 a 17 de dezembro. O Brasil integra o grupo C, com sede em Oldenburg. Na mesma chave estão Dinamarca, Rússia, Montenegro, Japão e Tunísia.

Seleção Feminina de Handebol – Convocadas

Goleiras – Bárbara Arenhart (Vaci NKSE-Hungria), Gabriella Moreschi (Larvik HK-Noruega) e Mayssa Pessoa (Rostov Don-Rússia).

Armadoras – Bruna de Paula (Fleury Loiret Handball-França), Deonise Fachinello (CS Magura Cisnadie-Romênia), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO-Hungria), Juliana Malta (Dínamo Bucareste-Romênia) e Patrícia Batista da Silva (Kastamonu Belediye GSK-Turquia).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (Rostov Don-Rússia), Daniele Cristina Joia (EC Pinheiros-SP) e Francielle Gomes da Rocha (Vegus/Guarulhos-SP).

Pontas – Bruna Gonçalves Rodrigues (São Bernardo/Unip-SP), Dayane Pires da Rocha (São Bernardo/Unip-SP), Mariana Costa (CS Magura Cisnadie-Romênia) e Samira Rocha (Kisvarda Master Good SE-Hungria).

Pivôs – Lígia Costa Maia da Silva (Pogon Szczecin-Polônia), Tamires Costa (EC Pinheiros-SP) e Tamires Morena de Araújo (Larvik HK-Noruega).

Quatro partidas movimentam, nesta quinta-feira (21), a Conferência Sul/Sudeste da Liga Nacional de Handebol. Pelo masculino, o único jogo da rodada será entre E.C. Pinheiros (SP) e São Caetano Handebol (SP). Já a categoria feminina estará bem movimentada com três partidas: FCC/FAG/ACH/Cascavel (PR) x UnC/Concórdia (SC), P.M.Maringá/Unimed/Unicesumar (PR) x Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC) e E.C. Pinheiros (SP) x Apahand/UCS/Farroupilha (RS).

O confronto masculino será em São Paulo (SP). O Pinheiros recebe o São Caetano no Ginásio Henrique Vilaboim, às 18h30, e tenta a quarta vitória em quatro jogos. Para o time da capital paulista, será o retorno ao campeonato após a pausa para o Super Globe. “Nós fizemos três partidas antes do Mundial de Clubes e agora estamos voltando para jogar os dois últimos jogos do primeiro turno da Liga. Estamos treinando bastante, estamos bem e jogamos o último duelo pelo Paulista contra São Bernardo, que foi uma boa partida, e espero que continuemos assim nos próximos jogos”, afirmou o treinador Sérgio Hortelan.

Já a equipe do ABC paulista fará o quinto jogo na Conferência e tem duas vitórias e duas derrotas até aqui. “Será um confronto difícil, já que o Pinheiros vem num ritmo forte e é o atual campeão pan-americano. Eles têm uma defesa consistente com uma transição forte, mas vamos tentar equilibrar o jogo e atacar bem”, disse o técnico Alberto Gallina.

Feminino

Pelo feminino, Cascavel joga contra Concórdia, em casa, no Ginásio Odilon Reinhardt (Neva), às 20h, e busca a terceira vitória, além de ter duas derotas. Enquanto as catarinenses fizeram quatro partidas, venceram três e sofreram um revés.

No mesmo horário, ocorre mais um duelo entre uma equipe do Paraná e outra de Santa Catarina. No Ginásio Francisco Bueno Neto (Chico Neto), Maringá encara Blumenau para tentar se recuperar depois de vencer apenas uma vez e somar um empate e três derrotas.

“Iniciamos a Liga com muita motivação. Tivemos jogos bons, vencemos Caxias, empatamos com Guarulhos, mas fizemos dois jogos muito ruins contra São Bernardo e Pinheiros. Respeitamos a superioridade, mas sabendo que podíamos ter ido muito melhor. Contra Blumenau, esperamos recuperar a motivação e fazer um bom jogo”, afirmou o treinador Valmir Fassina.

Do outro lado da quadra, Blumenau vive melhor fase, venceu duas vezes e perdeu uma. “É um jogo chave para as duas equipes. Maringá precisa ganhar para se manter viva na competição, e nós também precisamos vencer se quisermos atingir nosso objetivo, que é a classificação para a segunda fase. Sabemos da dificuldade que é jogar em Maringá. Estivemos lá no Campeonato Brasileiro, há dois anos, e vencemos por uma margem de apenas um gol. Sabemos que é uma equipe muito bem postada defensivamente e que vai nos dificultar ao máximo”, disse o técnico Sérgio Graciano.

Já às 20h30, será a vez de Pinheiros x Apahand no Ginásio Henrique Vilaboim. Atuais campeãs da Liga, as paulistas fizeram quatro partidas, levaram a melhor em três e sofreram uma derrota, enquanto as gaúchas perderam os cinco jogos que realizaram até aqui.

IMG_1649.JPG

Jogando na noite desta terça-feira, no ginásio da Emecal, em Taubaté, o Handebol Taubaté venceu mais um jogo pelo estadual, e segue com 100% de aproveitamento após 15 rodadas nesta primeira fase.

Diante do São Caetano, os taubateanos não encontraram grandes dificuldades em vencer por 38 a 18.

O próximo jogo do Taubaté será pela Liga Nacional. Neste sábado, 23/09, o time visita o EC Pinheiros, em São Paulo, em um dos clássicos do handebol nacional. O jogo começa às 16h00.

Pelo Paulistão, o Taubaté volta a jogar dia 03/10, pela última rodada da primeira fase, novamente contra o EC Pinheiros, fora de casa.