Arquivos para categoria: Seleção Brasileira Feminina

dara-dinizCLIQUE AQUI e assista a reportagem feita pela TV Vanguarda, afiliada da TV Globo na região do Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo. Na matéria a pivô Dara fala do corte da Seleção Brasileira por conta de uma trombose venosa profunda na perna esquerda.

A jogadora está fora dos Jogos Pan Americanos de Toronto, e será dúvida na convocação para o Campeonato Mundial, que acontece em dezembro na Dinamarca.

185331_303010_daraA Seleção Feminina de Handebol terá uma baixa importante para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. A capitã da equipe, Fabiana Diniz, a Dara, não poderá fazer parte do grupo por conta de uma trombose venosa profunda na perna esquerda.

A pivô será substituída por Elaine Gomes, que atua na mesma posição e também fez parte da Seleção na conquista do ouro mundial em 2013.

Segundo a médica da Seleção Feminina, Dra. Pauline Bittencourt, a atleta sentiu uma forte dor na perna e após alguns exames foi diagnosticada a trombose venosa profunda. “É um caso importante e, por isso, exige repouso absoluto. Ela está sendo assistida pela equipe médica da Seleção, já foi medicada e irá fazer outros exames para podermos determinar o tempo exato de recuperação”, explicou a médica.

A pivô lamenta o fato de ficar ausente de uma competição tão importante como os Jogos Pan-Americanos, mas se sente aliviada pelo diagnóstico ter sido feito agora. “Para mim, foi um balde de água fria não ir para o Pan. Quem me conhece sabe o quanto representar o Brasil me move, me alimenta e, nas portas da competição ficar de fora por um tema tão grave, me deixa impotente e muito triste. Porém, ao saber dos riscos que estava correndo, ao ter descoberto isso com tempo, não tenho como pensar em outra coisa que não seja agradecer a Deus por tudo. Mais uma vez, me considero abençoada, pois poderia sofrer consequências gravíssimas”, disse Dara.

A capitã da Seleção Feminina em tantas conquistas se sente confiante e pronta para seguir à risca o tratamento. “Ainda não sei o tempo de recuperação. Tenho alguns resultados para pegar e alguns exames para fazer. O que se sabe é que devido à medicação, necessito de repouso em princípio de três meses.”

O técnico da equipe campeã mundial, Morten Soubak, sente a ausência da jogadora, mas também destaca que a prioridade é o bem-estar dela. “Sinto muito e espero que ela recupere logo para poder voltar à quadra, mas agora ela precisa se cuidar e voltar bem para os próximos compromissos que temos”, disse o dinamarquês.

A Seleção Feminina se apresenta no próximo dia 9 para treinamentos em São Caetano do Sul (SP). De lá, segue no dia 12 para Toronto.

10358868_659403940861393_1566688310429132283_nFoi realizado na tarde de hoje o sorteio dos grupos do Mundial Feminino da Dinamarca, que será disputado em dezembro. O Brasil está no grupo C e vai jogar a primeira fase na cidade de Kolding.

Grupo A: Dinamarca, Montenegro, Hungria, Japão, Tunísia e Sérvia.

Grupo B: Cuba, Suécia, Holanda, Polônia, China e Angola

Grupo C: BRASIL, França, Argentina, Coreia do Sul, República Democrática do Congo e Alemanha.

Grupo D: Noruega, Espanha, Romênia, Rússia, Porto Rico e Cazaquistão.

A tabela com os jogos ainda será elaborada pela Federação Internacional de Handebol. O Mundial Feminino começa no dia 5 de dezembro.

NOTA DO EDITOR: analisando superficialmente, vejo a chave em que o Brasil caiu como mediana em termos de dificuldade. França e Alemanha engrossam pela tradição européia. Coréia do Sul joga um handebol chato de se enfrentar, muito veloz, e trazem na bagagem um título Mundial (1995). Argentina e Congo devem ser batidas facilmente pelas brasileiras.

10403039_659056817562772_7463116694362018181_nNesta quarta-feira (24/06), às 15h (horário de Brasília), serão sorteados os grupos do Mundial Feminino que será realizado no mês de dezembro na Dinamarca.

Potes do sorteio:

Pote 1: Brasil, Cuba, Noruega e Dinamarca
Pote 2: Espanha, Suécia, Montenegro e França
Pote 3: Hungria, Holanda, Argentina e da Romênia
Pote 4: Rússia, Coreia do Sul, Polônia e Japão
Pote 5: Tunísia, República Democrática do Congo, China e Porto Rico
Pote 6: Angola, Sérvia, Alemanha e Cazaquistão

Para assistir ao sorteio ao vivo, CLIQUE AQUI

Jéssica Quintino, ponta direita

Jéssica Quintino, ponta direita

O técnico Morten Soubak definiu as 15 atletas da Seleção Feminina de Handebol que irão disputar os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, no mês de julho.

O treinador manteve a base da equipe campeã mundial em 2013, com atletas experientes como a ponta direita Alexandra Nascimento e as pivôs Daniela Piedade e Fabiana Diniz, a Dara, capitã da Seleção, mas também incluiu jovens talentos que têm sido trabalhados há algum tempo, como a central Francielle da Rocha e a pivô Tamires Morena Araújo.

Fernanda França, ponta esquerda

Fernanda França, ponta esquerda

Para o treinador, estas fases de treinamentos que a equipe fez até agora foram bastante importantes nessa reta final de preparação para Toronto. “Estou muito contente com o Pan-Americano, com a fase de treinamentos que fizemos no Rio de Janeiro e os dois Jogos em São Bernardo. Teremos ainda alguns dias em São Paulo antes da viagem para Toronto, depois desse período de descanso que elas terão, que também é necessário”, contou, lembrando que as jogadoras saíram de férias depois dos amistosos.

Francielle Gomes da Rocha é uma das jovens convocadas

Francielle Gomes da Rocha é uma das jovens convocadas

Morten demonstra total confiança nas atletas convocadas em busca de mais um título dos Jogos Pan-Americanos. “Vamos com um grupo bem preparado. Ainda com a ausência de algumas atletas importantes, mas como já sabíamos há muito tempo que teríamos de lidar com essa falta já fizemos um planejamento contando com isso”, completou referindo-se às lesões da armadora Eduarda Amorim e das centrais Mayara Moura e Deborah Hannah.

Depois de Toronto, o Brasil dá sequência à preparação para o Mundial, que será disputado em dezembro, na Dinamarca.

CONVOCADAS:

Goleiras
Bárbara Arenhart (Baia Mare-Romênia)
Mayssa Pessoa (CSM Bucaresti-Romênia).

Armadoras
Amanda Andrade (AAU Concórdia-SC)
Deonise Fachinello (CSM Bucaresti-SC)
Jaqueline Anastácio (Ringkobing Handbold APS – Dinamarca).

Centrais
Ana Paula Rodrigues Belo (CSM Bucaresti-Romênia)
Francielle Gomes da Rocha (Hypo Nö-Áustria).

Pontas
Alexandra Nascimento (Baia Mare-Romênia)
Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP)
Fernanda França (CSM Bucaresti-Romênia)
Jéssica Quintino (MKS Selgros Lublin – Polônia)
Samira Rocha (OGC Nice – França).

Pivôs
Daniela Piedade Daniela Piedade “Dani Piedade” (Siofok KC – Hungria)
Fabiana Diniz “Dara” (SG BBM Bietigheim – Alemanha)
Tamires Morena (Gyori Audi ETO – Hungria).

255481_510542_image_web_Estive em São Bernardo do Campo ontem e assisti a boa vitória do Brasil diante da forte seleção da Noruega. No time Brasileiro, vejo a ponta Fernanda como uma das peças principais e que tem tido mais regularidade nas últimas apresentações da seleção.

Pra mim, Fernanda foi a melhor em quadra ontem e tem tudo para, em dezembro, fazer um ótimo Mundial. Seria ela a sucessora de Alexandra Nascimento? Eu aposto que sim.

CLIQUE AQUI e veja a rápida entrevista que ela concedeu à reportagem da TV Globo após a vitória sobre as norueguesas.

255481_510543_image_web_

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos da vitória da Seleção Brasileira Feminina de Handebol sobre a Noruega, atual bi-campeã Olímpica, por 18 a 12, no jogo-exibição realizado ontem, que deu ao Brasil o “título” do Desafio das Campeãs. A transmissão foi da TV Globo (com narração péssima e “infantilizada” de Alex Escobar e comentários que pouco acrescentaram, que foram de Ana Amorim, ex-jogadora da Seleção e irma de Duda Amorim).

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.