Arquivos para categoria: Seleção Brasileira Feminina
320301_726692_duenas_am_web_

Jorge Dueñas já passou por três cidades brasileiras (Divulgação)

O primeiro compromisso do técnico Jorge Dueñas no comando da Seleção Feminina de Handebol já está marcado. O espanhol, que assumiu este ano a equipe, após um longo tempo de trabalho à frente da Seleção Espanhola, escolheu 18 atletas para este teste inicial, que faz parte da preparação para o Mundial da Alemanha, em dezembro. O grupo ficará concentrado de 24 de setembro a 1° de outubro na França, onde fará dois jogos com as donas da casa.

A lista de convocadas mantém a mesma base que trabalhou com a Seleção no ciclo olímpico anterior e, conta também com outros nomes que foram agregados este ano para a disputa do Torneio Quatro Nações, no Brasil, e o Pan-Americano, na Argentina, enquanto o grupo esteve sob o comando do técnico interino Sergio Graciano, que agora assume a função de auxiliar, ao lado de Dueñas.

“Essa é a primeira convocação e contará com jogadoras experientes e algumas novas. Queremos manter a equipe que jogou bem o Pan-Americano, com algumas atletas jovens para ver a evolução delas no futuro. Busco atletas que possam atacar e defender bem. Teremos uma semana para ajustar o trabalho feito em junho e ir utilizando mais jogadoras, com algumas novidades no ataque e uma variação defensiva”, explicou o treinador espanhol.

A equipe ficará a maior parte do tempo na cidade de Brest, onde faz o primeiro jogo com a França no dia 29. A segunda partida será em Paris no dia 1° de outubro. Os amistosos são muito importantes no caminho da preparação para o Mundial da Alemanha, disputado de 2 a 17 de dezembro. O Brasil integra o grupo C, com sede em Oldenburg. Na mesma chave estão Dinamarca, Rússia, Montenegro, Japão e Tunísia.

Seleção Feminina de Handebol – Convocadas

Goleiras – Bárbara Arenhart (Vaci NKSE-Hungria), Gabriella Moreschi (Larvik HK-Noruega) e Mayssa Pessoa (Rostov Don-Rússia).

Armadoras – Bruna de Paula (Fleury Loiret Handball-França), Deonise Fachinello (CS Magura Cisnadie-Romênia), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO-Hungria), Juliana Malta (Dínamo Bucareste-Romênia) e Patrícia Batista da Silva (Kastamonu Belediye GSK-Turquia).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (Rostov Don-Rússia), Daniele Cristina Joia (EC Pinheiros-SP) e Francielle Gomes da Rocha (Vegus/Guarulhos-SP).

Pontas – Bruna Gonçalves Rodrigues (São Bernardo/Unip-SP), Dayane Pires da Rocha (São Bernardo/Unip-SP), Mariana Costa (CS Magura Cisnadie-Romênia) e Samira Rocha (Kisvarda Master Good SE-Hungria).

Pivôs – Lígia Costa Maia da Silva (Pogon Szczecin-Polônia), Tamires Costa (EC Pinheiros-SP) e Tamires Morena de Araújo (Larvik HK-Noruega).

Anúncios
320301_726692_duenas_am_web_

Jorge Dueñas já passou por três cidades brasileiras (Divulgação)

O técnico da Seleção Feminina de Handebol, o espanhol Jorge Dueñas, encerra o Curso Internacional da modalidade em Maceió (AL), onde serão realizadas as atividades de terça-feira (29) a quinta-feira (31). O objetivo é difundir conhecimento a professores e atletas.

Antes da capital de Alagoas, Dueñas já havia passado por outras três cidades nos últimos dias: Goiânia (GO), Balneário Camboriú (SC) e Manaus (AM). Em todas, o curso foi um sucesso em relação ao número de inscritos e aprendizado.

Em Maceió, 70 professores se inscreveram para o curso, que também terá o auxílio de 20 atletas locais nos exercícios práticos. As aulas vão ocorrer no Colégio Santa Úrsula e serão divididas em dois turnos: das 8h30 às 12h e das 18h às 21h30.

O conteúdo prático e teórico aborda fundamentos como a defesa, o papel do pivô, inferioridade numérica, sistemas de ataque, entre outros.

“A expectativa é muito boa, porque é um curso internacional, e esperamos que os professores daqui assimilem bem o que vai ser passado para que consigamos unificar o handebol dentro do Brasil. É um evento enorme, e nosso pensamento é que seja muito bem aproveitado pelos professores e atletas, não só as que estarão jogando, mas também quem estará assistindo”, disse Djalma Júnior, presidente da Federação Alagoana de Handebol.

Serviço
Curso Internacional de Handebol

Data: 29 a 31 de agosto
Local: Colégio Santa Úrsula
Av. Pio XII, 355 – Jatiúca – Maceió (AL)

Mesmo antes de fazer o primeiro treinamento no comando da Seleção Feminina de Handebol, o espanhol Jorge Dueñas, que assumiu a equipe este ano, tem percorrido diferentes Estados brasileiros com o objetivo de difundir conhecimento a professores e atletas no Curso Internacional da modalidade. Desde semana passada no País, ele já passou por Goiás e Santa Catarina, e agora segue para Manaus (AM). Lá, os encontros serão de sexta-feira (25) a domingo (27), na Vila Olímpica.

319789_724737_image_web_

Assim como nas outras regiões, no Norte o interesse dos técnicos também foi grande. Organizado pela Confederação Brasileira de Handebol em parceria com a Liga de Handebol do Amazonas, o curso contou com 80 inscritos. Além dos professores, as aulas terão também a presença de atletas, que além de ajudarem nos ensinamentos práticos, também poderão ser observadas por Dueñas e, quem sabe, fazer parte do processo de trabalho das Seleções Nacionais.

O treinador conta que teve dias muito proveitosos nas cidades por onde já passou e espera o mesmo para Manaus. “Os dois cursos em Goiania e Santa Catarina foram muito bons, com muita participação dos treinadores e com a observação de jogadoras. Para Manaus seguirei com a mesma ideia na parte prática e teórica. Verei aletas com outras qualidades, provavelmente, com um perfil diferente das jogadoras do sul”, comentou.

O presidente da LHA, Auricélio Andrade Pessoa, destaca o aprendizado que pode ser adquirido durante esses dias e também a padronização da forma como a modalidade é trabalhada em todo o País. “O curso é de fundamental importância, principalmente porque ele estará em todo o Brasil. Todos os profissionais do País, de Norte a Sul terão o mesmo pensamento, a mesma forma de trabalhar, que é a mesma utilizada pela Seleção Brasileira. É um avanço muito grande para o handebol da nossa região. Além disso, o curso praticamente fecha um ciclo, pois tivemos quatro acampamentos muito bons e proveitosos este ano. Nossa expectativa é muito grande. Teremos a participação de técnicos de outros Estados da região e tenho certeza que todos irão aproveitar muito”, comentou.

Depois de Manaus, Dueñas ainda segue para Maceió (AL), de 29 a 31 de agosto. O conteúdo do curso, durante os três dias, inclui fundamentos do esporte que serão passados de forma prática e teórica.

Serviço
Curso Internacional de Handebol
Data: 25 a 27de agosto
Local: Vila Olímpica de Manaus
Av. Pedro Teixeira, 400

Programação

Sexta-feira (25)
14h – Cadastramento
14h30 – Abertura Oficial
15h – Inicio Curso – Atividades Teóricas e Práticas
18h – Intervalo
19h – Início atividades práticas
21h30 – Encerramento das atividades

Sábado (26)
9h – Inicio Curso – Atividades Teóricas e práticas
12h – Intervalo Almoço
13h30 – Inicio Atividades práticas e teóricas
18h – Encerramento das atividades

Domingo (27)]
10h – Inicio Curso – Atividades teóricas
12h – Intervalo Almoço
13h30 – Inicio Atividades práticas e teóricas
18h – Encerramento/Comentários/Entrega certificado

Medalhista olímpico realizará Curso Internacional de Handebol de quinta-feira (17) a sábado (19)

318960_722632_duenas_web_

O espanhol Jorge Dueñas chegou ao Brasil para iniciar o trabalho como novo técnico da Seleção Feminina de Handebol. Antes, porém, ele realizará o Curso Internacional de Handebol, voltado a professores e treinadores brasileiros. Goiânia é a primeira cidade a receber as atividades e já vive a expectativa com a programação, que vai de quinta-feira (17) a sábado (19).

Segundo Junio de Souza, presidente da Federação Goiana de Handebol, todos estão ansiosos para o curso. “A vinda do Dueñas vai ser excelente. A movimentação e a expectativa estão grandes. Vamos aprender e ver as ideias dele para a Seleção Feminina, e as atletas também estão animadas para, quem sabe, conseguirem uma vaga lá na frente. Esperamos que esse momento dê um upgrade nas equipes, que fiquem ainda mais animadas, porque nós estamos fazendo muitas coisas e isso tem ajudado. Acabamos de concluir a Conferência Centro-Oeste da Liga Nacional e estamos com uma equipe no masculino e outra no feminino classificadas para a segunda fase. Vamos fazer cada vez mais as coisas com qualidade e esse curso será a cereja do bolo para nós”, disse Junio.

O conteúdo prático e teórico aborda fundamentos como a defesa, o papel do pivô, inferioridade numérica, sistemas de ataque, entre outros. “Durante o curso, apresentarei algumas das minhas ideias de jogo que irei realizar com a Seleção. São ideias defensivas mais ativas, ideias ofensivas de jogo mais dinâmico, uma metodologia de ensino na formação de jogadoras e novas tendências de jogo de ataque e defesa”, explicou o técnico medalhista olímpico.

As explicações técnicas contarão com a participação de atletas, indicadas pelos clubes e pela federação local. Com isso, o treinador terá também a oportunidade para observar jogadoras que podem futuramente integrar a Seleção.

Em Goiânia, as vagas já foram preenchidas. Ao todo, 69 professores se inscreveram e outras 24 atletas também vão participar. Nos três dias, a programação será dividida em dois períodos. Pela manhã, as atividades iniciam às 8h30 e vão até às 12h, depois ocorre a pausa para o almoço, e as aulas retornam à tarde, das 14h30 às 18h30.

Depois de Goiânia, Dueñas realizará o curso em Florianópolis (SC), de 21 a 23 de agosto, Manaus (AM), de 25 a 27, e Maceió (AL), de 29 a 31. Cada curso terá duração de três dias, e os professores que tiverem interesse em participar podem fazer inscrição nas federações de cada estado.

Serviço
Curso Internacional de Handebol
Data: 17 a 19 de agosto
Local: Centro de Excelência
Av. Parananiba, s/n – Centro – Goiânia (GO)

Contatos
FEDERAÇÃO GOIANA DE HANDEBOL
Rua 74 n° 193 – Centro
74045-020 Goiânia/GO
Tel/Fax (62) 3213.6072 / 3224.2019 / 3203.1895
contato@handebolgoiano.com.br

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE HANDEBOL
Rua: Júlio Boppré, nº 2326 Oficinas
88702-360 Tubarão / SC
Tel/Fax: 48-3622-6275/9947.3290 / 8427.1770
fchb@fchb.com.br – www.fchb.com.br

LIGA DE HANDEBOL DO AMAZONAS
Av. Constantino Nery nº 130 – Sala 103 – Ginásio Renée Monteiro – Bairro São Geraldo
69010-000 Manaus/AM
Tel: ( 92) 99335.3686
ligadehandeboldoamazonas@gmail.com

FEDERAÇÃO ALAGOANA DE HANDEBOL
Av. Siqueira Campos s/n Estádio Rei Pelé, sl. 48 Térreo – Trapichão
57010-645 Maceió/AL
Tel/Fax: (82) 99630-1000
alagoashandebol@yahoo.com.br – www.alagoashandebol.com.br

O Brasil ainda comemora o décimo título pan-americano no handebol feminino, conquistado no domingo (25), mas já precisa pensar no passo seguinte. Nesta terça-feira (27) foram definidos os grupos do Mundial deste ano, disputado em dezembro, na Alemanha, e a Seleção campeã em 2013 já sabe quem irá enfrentar na primeira fase. As brasileiras estarão na chave C, com sede em Oldenburg, e jogam com Dinamarca, Rússia, Montenegro, Japão e Tunísia.

315174_712006_image_web_

Jorge Dueñas comandará a equipe no Mundial (Cinara Piccolo/Photo&Grafia )

É certo que o Brasil irá enfrentar adversários de muita tradição na modalidade já na primeira fase, como a Rússia, atual campeã olímpica, e a Dinamarca, um dos países berço do esporte. Os dois devem ser os oponentes mais complicados para a equipe, segundo Jorge Dueñas, técnico espanhol que irá assumir a equipe brasileira e estará no comando durante o Mundial. “É um grupo forte com Rússia e Dinamarca. Montenegro também é uma boa equipe, que se renovou. Contra o Japão a dificuldade é a velocidade com que jogam e a Tunísia é uma equipe mais frágil.”

Em caso de classificação para as oitavas, o grupo C cruza com o D, que joga em Leipzig e é composto por Holanda, Alemanha, Sérvia, Coreia do Sul, China e Camarões. “O grupo D traz grande dificuldade se jogarmos com Alemanha ou Holanda”, completou Dueñas que acompanhou à distância o desempenho da equipe nacional no Pan-Americano da Argentina. “O Brasil jogou muito bem, com uma boa defesa e um grande ataque.”

No grupo A, em Trier, ficaram França, Romênia, Espanha, Eslovênia, Angola e Paraguai. Já na chave D, com sede em Bietigheim-Bissigen, estão Noruega, Suécia, República Tcheca, Hungria, Argentina e Polônia.

Estão definidos os quatro grupos do Campeonato Mundial Feminino de Handebol, que será disputado em dezembro na Alemanha. O Brasil caiu na chave C, ao lado de Dinamarca, Montenegro, Tunísia, Rússia e Japão.

19437460_1388501504531456_1386434971902079516_n

É ouro! Vinte anos após o primeiro título, o Brasil conquistou, neste domingo (25), seu décimo troféu do Campeonato Pan-Americano Feminino Adulto de Handebol. E o gosto foi especial. A seleção derrotou a Argentina por 38 a 20 (18 a 8 no primeiro tempo) na casa das adversárias, em Buenos Aires, no ginásio Sociedad Alemana de Gimnasia de Villa Ballester.

315041_711638_unnamed__4__web_

A medalha, alcançada com seis vitórias em seis jogos (EUA, Colômbia, Paraguai e Porto Rico na fase de grupos e Uruguai na semifinal, além da Argentina), vem para consolidar esse momento de renovação da equipe brasileira. O time que competiu no Pan conta com atletas campeãs mundiais em 2013 e jovens talentos, que prometem continuar dando muitas alegrias para seu País. O treinador Sérgio Graciano comemorou a conquista.

“Muito feliz. Quem acompanha o handebol feminino, já pôde notar alguma mudança. São meninas muito experientes, que vieram querendo ganhar esse título. Mas elas compraram a ideia de uma filosofia nova, diferente… nem melhor, nem pior..só diferente. Jogaram bem soltas e determinadas. Defensivamente, foram monstras. Ninguém entrou na linha de 9 metros sem ter contato. Absorveram muito rápido o que a comissão técnica pediu.”

315041_711637_unnamed__3__web_

Capitã, a goleira Babi elogiou as companheiras. “Algumas pessoas duvidaram de como seria esse grupo. Estou muito feliz. Todas tiveram seu tempo em quadra, mostramos que temos muito potencial para chegar longe. O trabalho foi como tinha que ser e o título é muito merecido.”

O jogo

As brasileiras não deram chances às rivais desde os segundos iniciais. O primeiro ataque argentino parou na defesa do Brasil. Babi saiu com a bola em velocidade, lançando direto para a ponta Samira abrir o placar. Com dificuldade para atacar, as donas da casa não conseguiam usar as pontas, forçavam pelo meio e erravam arremessos em sequência.

Do outro lado, o Brasil roubava as bolas e saia em contra-ataques rápidos. Ana Paula, muito bem no jogo, encontrava espacços onde não tinha e ultrapassava a forte marcação. Deonise fez o primeiro gol do segundo tempo e Jéssica substituiu Babi no gol, mantendo o ótimo desempenho da companheira, com uma defesa atrás da outra.

Quatro jogadoras do Brasil foram escolhidas para a seleção do torneio: Babi, Duda, Jéssica Quintino e Samira, que também ganhou o troféu de melhor jogadora. E Babi protagonizou um momento emocionante: cedeu seu prêmio de melhor goleira à companheira de traves Jéssica. “Para mim, foi uma competição difícil, fisicamente. E ela, quando precisou, defendeu muito. Dei meu lugar na premiação porque não acho que a melhor fui eu.”

Gols do Brasil: Samira Rocha (6); Tamires Araújo (2); Ana Paula (6); Jéssica Quintino (3); Tamires Costa (1); Duda (artilheira do jogo, com 7); Amanda Caetano (2); Mayra Fier (1); Dayane Pires (2); Deonise (5); Mariana Costa (2); Patrícia Silva (1). 

20 anos atrás…

Esse caminho de ouro no torneio continental começou a ser trilhado em 1997. Naquele ano, depois de três bronzes, o Brasil conquistou seu primeiro título no Campeonato Pan-Americano Feminino Adulto de Handebol, na edição disputada em casa, em Poços de Calda (Minas Gerais).

Zezé Sales, uma das maiores jogadoras de handebol do Brasil na história, estava na equipe que levantou o troféu há 20 anos. Hoje, é integrante do Comitê Esportivo de Apoio ao Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), representando a categoria dos ex-atletas. Ainda vive do handebol e, agora, se emociona com mais esta conquista de seu País.

Fico muito feliz vendo, hoje, o quanto o handebol brasileiro cresceu. Plantar é muito importante, mas regar e fazer o melhor para colher é ainda mais. É uma emoção maravilhosa relembrar momentos marcantes e comemorar o título de hoje. Ainda vivo do handebol e sinto todos como se fossem meus”, comemorou a ex-armadora.

O Brasil tem domínio absoluto na história do Pan-Americano, que teve sua primeira edição disputada em 1986. Além dos dez títulos, tem, também, uma medalha de prata e três de bronze, enquanto a Argentina conquistou apenas um ouro no torneio continental até hoje e soma, agora, seis pratas pratas e dois bronzes.