286182_613580_img_3398_web_

André Soares, o Alemão, ponta esquerda (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Os principais jogadores de handebol do Brasil vão disputar, a partir deste semestre, a Conferência Sul-Sudeste da Liga Nacional 2017. Equipes, data, horário e local dos jogos já estão definidos tanto para a competição feminina, que começa neste mês com oito clubes, quanto para a masculina, com início em agosto e participação de seis times.

 

Liga Nacional Masculina / Conferência Sul-Sudeste

Os seis times que vão competir são Esporte Clube Pinheiros, Taubaté/FAC/UNITAU e São Caetano Handebol, de São Paulo; P.M. Maringá/Unimed/Unicesumar e MRV Unicesumar Londrina/Paiquere FM, do Paraná; e Funel/USC/Acevale, de Minas Gerais. A Conferência Sul-Sudeste masculina será disputada em turno e returno, de 10 de agosto a 28 de outubro.

Marcus ‘Tatá’, treinador do Taubaté, atual campeão, destacou o formato de turno e returno. “Acho bem legal todos terem a oportunidade de jogar em casa, em seus ginásios. É importante para termos igualdade na competição”, comentou. “Mantivemos 90% do nosso elenco e apostamos nessa força do conjunto. Como nos últimos anos, entramos para chegar, pelo menos, entre os quatro melhores. As finais serão muito equilibradas, com dias seguidos de competição”, completou.

Segunda fase

Tanto no feminino quanto no masculino, as quatro melhores equipes vão se classificar para a segunda fase da Liga Nacional, juntando-se a duas da Conferência Norte, duas da Nordeste e duas da Centro-Oeste. Os dez times serão divididos em duas chaves. Chave A: 1º Sul-Sudeste; 4º Sul-Sudeste; 2º Nordeste; 2º Norte e 1º Centro-Oeste. Chave B: 2º Sul-Sudeste, 3º Sul-Sudeste, 1º Nordeste, 1º Norte e 2º Centro-Oeste.

Cada grupo terá partidas disputadas em sede única, definida por estrutura local e ranqueamento. “Acredito que esse formato, com uma sede para as cinco equipes jogarem, vai aumentar a chance de os times de Norte, Nordeste e Centro-Oeste conseguirem vaga nas semifinais”, avaliou Alex Aprile.

Para as mulheres, a segunda fase terá jogos de 25 a 29 de outubro. As semifinais serão em 16 e 17 de novembro, e a final e a definição da medalha de bronze no dia 19 de novembro. Entre os homens, a segunda fase será de 22 a 26 de novembro. As semifinais serão em 14 e 15 de dezembro, e a final e a definição da medalha de bronze no dia 17 de dezembro.

Jogos do Taubaté

1º Turno
26/08 – 15h – ACEVALE/Uberaba (MG) x Taubaté
07/09 – 19h – Taubaté x Maringá (PR)
09/09 – 16h – Taubaté x Londrina (PR)
16/09 – 16h – São Caetano x Taubaté
23/09 – 16h – Pinheiros x Taubaté

2º Turno
28/09 – 20h – Londrina (PR) x Taubaté
30/09 – 16h – Maringá (PR) x Taubaté
07/10 – 16h – Taubaté x São Caetano
15/10 – 11h – Taubaté x ACEVALE/Uberaba (MG)
21/10 – 16h – Taubaté x Pinheiros

Tabela da Conferência Sul-Sudeste Feminina: http://bit.ly/2v3OTdx
Tabela da Conferência Sul-Sudeste Masculina: http://bit.ly/2tA27AR

Estão definidos equipes, tabela e local de jogos da Conferência Centro-Oeste da Liga Nacional de Handebol 2017. A região será inserida neste ano no torneio nacional, juntando-se às conferências Norte, Nordeste e Sul-Sudeste. O novo formato foi criado no ano passado, com o objetivo de proporcionar a participação de clubes de todo o Brasil na principal competição da modalidade.

A Conferência Centro-Oeste será disputada de 2 a 6 de agosto, em duas quadras do Ginásio Internacional Newton de Faria, na cidade de Anápolis, em Goiás. A região terá oito equipes dividida em duas chaves, tanto na Liga Nacional Feminina quanto na Liga Nacional Masculina. Os clubes são de Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Tocantins.

Os dois melhores times da Conferência Centro-Oeste se classificarão para a segunda fase, juntando-se a quatro da Sul-Sudeste, dois da Norte e dois da Nordeste. As dez equipes serão, então, divididas igualmente em dois grupos. Cada chave terá partidas disputadas em sede única, definida por estrutura local e ranqueamento.

Equipes, tabela e local de jogos das outras conferências serão divulgados nos próximos dias.

Conferência Centro-Oeste / Liga Nacional Feminina

CHAVE A: Força Atlética/Estácio de Sá/Gov. De Goiás (GO); KFH/ALFA/ARUC (DF); CFC/Trindade/Gov. de Goiás/PRO Esporte/ASCAH (GO); Stilo Handebol União ABC (MS)
CHAVE B: AASHB/SINOP (MT); Esporte Solidário (DF); AAA UNB/Handebol (DF); Tocantins (TO)

TABELA

2 de agosto
13h30 – AASHB/SINOP (MT) x Tocantins (TO)
15h – AAA UNB/Handebol (DF) x Esporte Solidário (DF)
13h30 – CFC/Trindade/Gov. de Goiás/PRO Esporte/ASCAH (GO) x KFH/ALFA/ARUC (DF)
15h – Força Atlética/Estácio de Sá/Gov. De Goiás (GO) x Stilo Handebol União ABC (MS)

3 de agosto
9h – AAA UNB/Handebol (DF) x Tocantins (TO)
10h30 – AASHB/SINOP (MT) x Esporte Solidário (DF)
13h30 – KFH/ALFA/ARUC (DF) x Stilo Handebol União ABC (MS)
15h – Força Atlética/Estácio de Sá/Gov. De Goiás (GO) x CFC/Trindade/Gov. de Goiás/PRO Esporte/ASCAH (GO)

4 de agosto
9h – Esporte Solidário (DF) x Tocantins (TO)
10h30 – AASHB/SINOP (MT) x AAA UNB/Handebol (DF)
13h30 – CFC/Trindade/Gov. de Goiás/PRO Esporte/ASCAH (GO) x Stilo Handebol União ABC (MS)
15h – Força Atlética/Estácio de Sá/Gov. De Goiás (GO) x KFH/ALFA/ARUC (DF)

5 de agosto
9h – 4ª colocado da chave A x 3º colocado da chave B
10h30 – 4º B x 3º A
13h30 – 1º B x 2º A
15h – 1º A x 2º B

6 de agosto
Partidas serão definidas de acordo com os resultados do dia anterior

Conferência Centro-Oeste / Liga Nacional Masculina

CHAVE A: AASHB/SINOP (MT); A.E.R.V/Rio Verde (GO); APCE (GO); Stilo Handebol União ABC (MS)
CHAVE B: 
KFH/ARUC (DF); Mega Alfa Handebol (DF); Trindade/Gov. Goiás/Pro Esporte/Handesfa (GO); Tocantins (TO)

TABELA

2 de agosto
16h30 – KFH/ARUC (DF) x Tocantins (TO)
18h – AASHB/SINOP (MT) x Stilo Handebol União ABC (MS)
19h30 – A.E.R.V/Rio Verde (GO) x APCE (GO)
21h30 – Trindade/Gov. Goiás/Pro Esporte/Handesfa (GO) x Mega Alfa Handebol (DF)

3 de agosto
16h30 – Mega Alfa Handebol (DF) x Tocantins (TO)
18h – A.E.R.V/Rio Verde (GO) x Stilo Handebol União ABC (MS)
19h30 – AASHB/SINOP (MT) x APCE (GO)
21h – Trindade/Gov. Goiás/Pro Esporte/Handesfa (GO) x KFH/ARUC (DF)

4 de agosto
16h30 – KFH/ARUC (DF) x Mega Alfa Handebol (DF)
18h – A.E.R.V/Rio Verde (GO) x AASHB/SINOP (MT)
19h30 – APCE (GO) x Stilo Handebol União ABC (MS)
21h – Trindade/Gov. Goiás/Pro Esporte/Handesfa (GO) x Tocantins (TO)

5 de agosto
16h30 – 4ª colocado da chave A x 3º colocado da chave B
18h – 4º B x 3º A
19h30 – 1º B x 2º A
21h – 1º A x 2º B

6 de agosto
Partidas serão definidas de acordo com os resultados do dia anterior

Serviço

Liga Nacional / Conferência Centro-Oeste
Data: 2 a 6 de agosto
Local: Ginásio Internacional Newton de Faria
Av. Senador José Lourenço Dias, s/nº – Anápolis (GO)

 

O Brasil ainda comemora o décimo título pan-americano no handebol feminino, conquistado no domingo (25), mas já precisa pensar no passo seguinte. Nesta terça-feira (27) foram definidos os grupos do Mundial deste ano, disputado em dezembro, na Alemanha, e a Seleção campeã em 2013 já sabe quem irá enfrentar na primeira fase. As brasileiras estarão na chave C, com sede em Oldenburg, e jogam com Dinamarca, Rússia, Montenegro, Japão e Tunísia.

315174_712006_image_web_

Jorge Dueñas comandará a equipe no Mundial (Cinara Piccolo/Photo&Grafia )

É certo que o Brasil irá enfrentar adversários de muita tradição na modalidade já na primeira fase, como a Rússia, atual campeã olímpica, e a Dinamarca, um dos países berço do esporte. Os dois devem ser os oponentes mais complicados para a equipe, segundo Jorge Dueñas, técnico espanhol que irá assumir a equipe brasileira e estará no comando durante o Mundial. “É um grupo forte com Rússia e Dinamarca. Montenegro também é uma boa equipe, que se renovou. Contra o Japão a dificuldade é a velocidade com que jogam e a Tunísia é uma equipe mais frágil.”

Em caso de classificação para as oitavas, o grupo C cruza com o D, que joga em Leipzig e é composto por Holanda, Alemanha, Sérvia, Coreia do Sul, China e Camarões. “O grupo D traz grande dificuldade se jogarmos com Alemanha ou Holanda”, completou Dueñas que acompanhou à distância o desempenho da equipe nacional no Pan-Americano da Argentina. “O Brasil jogou muito bem, com uma boa defesa e um grande ataque.”

No grupo A, em Trier, ficaram França, Romênia, Espanha, Eslovênia, Angola e Paraguai. Já na chave D, com sede em Bietigheim-Bissigen, estão Noruega, Suécia, República Tcheca, Hungria, Argentina e Polônia.

Estão definidos os quatro grupos do Campeonato Mundial Feminino de Handebol, que será disputado em dezembro na Alemanha. O Brasil caiu na chave C, ao lado de Dinamarca, Montenegro, Tunísia, Rússia e Japão.

19437460_1388501504531456_1386434971902079516_n

É ouro! Vinte anos após o primeiro título, o Brasil conquistou, neste domingo (25), seu décimo troféu do Campeonato Pan-Americano Feminino Adulto de Handebol. E o gosto foi especial. A seleção derrotou a Argentina por 38 a 20 (18 a 8 no primeiro tempo) na casa das adversárias, em Buenos Aires, no ginásio Sociedad Alemana de Gimnasia de Villa Ballester.

315041_711638_unnamed__4__web_

A medalha, alcançada com seis vitórias em seis jogos (EUA, Colômbia, Paraguai e Porto Rico na fase de grupos e Uruguai na semifinal, além da Argentina), vem para consolidar esse momento de renovação da equipe brasileira. O time que competiu no Pan conta com atletas campeãs mundiais em 2013 e jovens talentos, que prometem continuar dando muitas alegrias para seu País. O treinador Sérgio Graciano comemorou a conquista.

“Muito feliz. Quem acompanha o handebol feminino, já pôde notar alguma mudança. São meninas muito experientes, que vieram querendo ganhar esse título. Mas elas compraram a ideia de uma filosofia nova, diferente… nem melhor, nem pior..só diferente. Jogaram bem soltas e determinadas. Defensivamente, foram monstras. Ninguém entrou na linha de 9 metros sem ter contato. Absorveram muito rápido o que a comissão técnica pediu.”

315041_711637_unnamed__3__web_

Capitã, a goleira Babi elogiou as companheiras. “Algumas pessoas duvidaram de como seria esse grupo. Estou muito feliz. Todas tiveram seu tempo em quadra, mostramos que temos muito potencial para chegar longe. O trabalho foi como tinha que ser e o título é muito merecido.”

O jogo

As brasileiras não deram chances às rivais desde os segundos iniciais. O primeiro ataque argentino parou na defesa do Brasil. Babi saiu com a bola em velocidade, lançando direto para a ponta Samira abrir o placar. Com dificuldade para atacar, as donas da casa não conseguiam usar as pontas, forçavam pelo meio e erravam arremessos em sequência.

Do outro lado, o Brasil roubava as bolas e saia em contra-ataques rápidos. Ana Paula, muito bem no jogo, encontrava espacços onde não tinha e ultrapassava a forte marcação. Deonise fez o primeiro gol do segundo tempo e Jéssica substituiu Babi no gol, mantendo o ótimo desempenho da companheira, com uma defesa atrás da outra.

Quatro jogadoras do Brasil foram escolhidas para a seleção do torneio: Babi, Duda, Jéssica Quintino e Samira, que também ganhou o troféu de melhor jogadora. E Babi protagonizou um momento emocionante: cedeu seu prêmio de melhor goleira à companheira de traves Jéssica. “Para mim, foi uma competição difícil, fisicamente. E ela, quando precisou, defendeu muito. Dei meu lugar na premiação porque não acho que a melhor fui eu.”

Gols do Brasil: Samira Rocha (6); Tamires Araújo (2); Ana Paula (6); Jéssica Quintino (3); Tamires Costa (1); Duda (artilheira do jogo, com 7); Amanda Caetano (2); Mayra Fier (1); Dayane Pires (2); Deonise (5); Mariana Costa (2); Patrícia Silva (1). 

20 anos atrás…

Esse caminho de ouro no torneio continental começou a ser trilhado em 1997. Naquele ano, depois de três bronzes, o Brasil conquistou seu primeiro título no Campeonato Pan-Americano Feminino Adulto de Handebol, na edição disputada em casa, em Poços de Calda (Minas Gerais).

Zezé Sales, uma das maiores jogadoras de handebol do Brasil na história, estava na equipe que levantou o troféu há 20 anos. Hoje, é integrante do Comitê Esportivo de Apoio ao Conselho de Administração da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), representando a categoria dos ex-atletas. Ainda vive do handebol e, agora, se emociona com mais esta conquista de seu País.

Fico muito feliz vendo, hoje, o quanto o handebol brasileiro cresceu. Plantar é muito importante, mas regar e fazer o melhor para colher é ainda mais. É uma emoção maravilhosa relembrar momentos marcantes e comemorar o título de hoje. Ainda vivo do handebol e sinto todos como se fossem meus”, comemorou a ex-armadora.

O Brasil tem domínio absoluto na história do Pan-Americano, que teve sua primeira edição disputada em 1986. Além dos dez títulos, tem, também, uma medalha de prata e três de bronze, enquanto a Argentina conquistou apenas um ouro no torneio continental até hoje e soma, agora, seis pratas pratas e dois bronzes.

Depois da disputa do Brasileiro Juvenil Feminino, que terminou com a vitória do Português/AESO (PE), chegou a vez de oito equipes masculinas brigarem pelo título da competição. Mais uma vez, o ginásio Henrique Vilaboim (Pinheiros) será o palco do campeonato a partir desta segunda-feira (26).

Com duas chaves, a divisão ficou a seguinte: na A, Pinheiros (SP), GHC/CAIC/Mauricio de Nassau (PI), Nacional Handebol Clube (SC) e ADAC/Rádio Clube (MS). O grupo B é composto pelo atual campeão ACEU/Univali/FMEL (SC), FME/Fla/Campos/IFF (RJ), ACES/Castro Alves (ES) e Taubaté/FAB/Unitau (SP).

Na primeira rodada com início às 14h, o FME/Fla/Campos/IFF (RJ) enfrenta o ACES/Castro Alves (ES), às 15h45 o jogo será entre ACEU/Univali/FMEL (SC) e Taubaté/FAB/Unitau (SP), às 17h, o GHC/CAIC/Mauricio de Nassau (PI) encara o Nacional HC (SC), e às 19h45 os donos da casa duelam com o ADAC/Rádio Clube (MS).

Programação

Segunda-feira (26)
14h – FME/Fla/Campos/IFF (RJ) x ACES/Castro Alves (ES)
15h45 – ACEU/Univali/FMEL (SC) x Taubaté/FAB/Unitau (SP)
17h – GHC/CAIC/Mauricio de Nassau (PI) x Nacional HC (SC)
19h15 – Cerimônia de abertura
19h45 – Pinheiros (SP) x ADAC/Rádio Clube (MS)

Terça-feira (27)
14h30 – GHC/CAIC/Mauricio de Nassau (PI) x ADAC/Rádio Clube (MS)
16h15 – FME/Fla/Campos/IFF (RJ) x Taubaté/FAB/Unitau (SP)
18h – ACEU/Univali/FMEL (SC) x ACES/Castro Alves (ES)
19h45 – Pinheiros (SP) x Nacional HC (SC)

Quarta-feira (28)
14h30 – Nacional HC (SC) x ADAC/Rádio Clube (MS)
16h15 – ACES/Castro Alves (ES) x Taubaté/FAB/Unitau (SP)
18h – ACEU/Univali/FMEL (SC) x FME/Fla/Campos/IFF (RJ)
19h45 – Pinheiros (SP) x GHC/CAIC/Mauricio de Nassau (PI)

Quinta-feira (29)
14h30 – 4° colocado chave A x 3° colocado chave B
16h15 – 4° colocado chave B x 3° colocado chave A
18h – 1° colocado chave A x 2° colocado chave B
19h45 – 1° colocado chave B x 2° colocado chave A

Sexta-feira (30)
14h – disputa do sétimo lugar
15h45 – disputa do quinto lugar
17h30 – disputa do bronze
19h15 – disputa do ouro

O Acampamento Regional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica do Handebol está de volta ao Piauí. Desta vez, chegou a hora dos atletas das categorias Infantil e Cadete Masculinas passarem três dias concentrados em São Raimundo Nonato para um período de muito aprendizado. As atividades serão realizadas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Piauí, nesta sexta (23), sábado (24) e domingo (25).

O projeto realizado pela Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) em parceria com os Correios e as federações estaduais visa padronizar a forma como a modalidade é praticada em todo país e também descobrir talentos. Essa primeira etapa está sendo realizada nos Estados, e na segunda os melhores jogadores serão convidados a participar do Acampamento Nacional, a partir de agosto.

Em todos os acampamentos regionais, a Confederação conta com um técnico responsável por passar o padrão de trabalho a telhas e também a professores que serão, mais tarde, responsáveis por disseminar o aprendizado. Desta vez, o comando ficará a cargo de André Diniz Gonçalves.

Este ano, as atividades regionais serão realizadas ainda em Goiás, Amazonas, Paraíba, Santa Catarina, Piauí, Acre, Maranhão, Sergipe, Rio Grande do Sul, Pará e Alagoas. Em 2018, terão sequência no Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, São Paulo e Tocantins.

Local: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Piauí, Campus de São Raimundo Nonato (PI).
Rodovia BR 020, S/N, Bairro