Arquivos para categoria: Mundial Feminino 2013

O handebol brasileiro vive um dos melhores momentos da história da modalidade no País. A conquista mais recente foi a medalha de ouro inédita no Campeonato Mundial Feminino, na Sérvia, em dezembro do ano passado, de maneira invicta. Como forma de reconhecimento, parte da Seleção foi recebida nas sedes do Banco do Brasil e dos Correios, patrocinadores do handebol brasileiro, e pelo Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, em Brasília (DF), nesta terça-feira (7). A equipe estava acompanhada do presidente da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), Manoel Luiz Oliveira.

Ministro, Manoel Luiz Oliveira e Seleção Feminina, nesta terça-feira (7)

Ministro do Esporte Aldo Rebelo, Manoel Luiz Oliveira e Seleção Feminina, nesta terça-feira (7)

A presença de Alexandra Nascimento, eleita a melhor do Mundo em 2012, Eduarda Amorim, a Duda, a melhor atleta do Mundial, Bárbara Arenhart, a Babi, a melhor goleira da competição, Fabiana Diniz, a Dara, Deonise Cavaleiro, Fernanda França da Silva, Ana Paula Rodrigues, Mayara Fier de Moura e Elaine Gomes, do assistente técnico, Alex Aprille, da supervisora, Rita Orsi, e da psicóloga, Alessandra Dutra, foi motivo de alegria por onde passaram. A programação começou logo cedo, com uma visita ao prédio do Banco do Brasil, onde foram recepcionados pelo diretor de marketing e comunicação, Hayton Jurema da Rocha.

Hayton da Rocha, do Banco do Brasil, e Fernanda

Hayton da Rocha, do Banco do Brasil, e Fernanda

“Para nós, é motivo de orgulho patrocinar o handebol. Nós acreditamos e apostamos nessas meninas, que estão de parabéns. Queremos que a modalidade vire uma referência”, comentou o diretor, antes de receber uma camisa personalizada das mãos de Eduarda Amorim, que entregou também, juntamente com toda a equipe, um quadro com uma foto que marcou o título.

Diretor de marketing e comunicação do Banco do Brasil recebe quadro comemorativo

Diretor de marketing e comunicação do Banco do Brasil recebe quadro comemorativo

Situação parecida foi vivenciada no prédio dos Correios. A equipe foi recebida com calorosos aplausos de funcionários, que tiveram a oportunidade de ficar ao lado das atletas, tirar fotos e pedir autógrafos. O presidente dos Correios, Wagner Oliveira, conta que todos estão se sentindo honrados em patrocinar a modalidade. “Essas meninas são exemplos de compromisso, dedicação e seriedade e, para nós, é motivo de alegria estarmos ao lado e apoiar o handebol. Gostaria de agradecer, de coração, a visita e por vocês levarem o nome dos Correios no peito”, disse.

Ana Paula Rodrigues e Eduarda Amorim, a Duda

Ana Paula Rodrigues e Eduarda Amorim, a Duda

Manoel Luiz Oliveira aproveitou a ocasião para agradecer os patrocinadores pelo apoio e por acreditarem no handebol brasileiro. “Nós temos um sentimento de gratidão ao Banco do Brasil e aos Correios por nos apoiarem. Essa conquista é um degrau que subimos, sempre com foco em uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Com o apoio dos nossos parceiros e com o desenvolvimento dos nossos projetos, a Olimpíada será uma ponte para o nosso reconhecimento como um dos esportes mais vitoriosos do País”, destacou.

Atletas e integrantes da comissão na sede dos Correios, em Brasília (DF)

Atletas e integrantes da comissão na sede dos Correios, em Brasília (DF)

O Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou que não se surpreendeu com o título. “Eu sabia que tínhamos um nível muito elevado, pois o trabalho já vinha sendo feito com muita seriedade”, disse. “Nós temos um sentimento de carinho e de gratidão por vocês. O exemplo que vocês deixam, não só para os mais jovens, mas para todo o País, é muito importante. Isso vai ficar na história, na memória de todos, que vão ficar com a imagem desse grupo vitorioso”, completou Aldo.

Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, recebeu o grupo de jogadoras campeãs do mundo

Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, recebeu o grupo de jogadoras campeãs do mundo

“Nós gostaríamos de agradecer o apoio, que veio antes da conquista do titulo e que nos impulsionou a querer mais. Agora, nada mais justo do que compartilhar esse momento com vocês”, ressaltou a capitã, Fabiana Diniz, a Dara.

Após os compromissos, as atletas que atuam fora do Brasil retornaram à Europa.

1525581_393803634088093_1999370497_nParte das jogadoras da Seleção Brasileira Feminina de Handebol, que conquistou o inédito título Mundial em dezembro, na Sérvia, esteve hoje (07/01) nas sedes dos Correios e do Banco do Brasil, dois principais patrocinadores do handebol nacional.

Segundo informações do perfil da CBHb no Facebook, funcionários de ambas as empresas aplaudiram muito as jogadoras campeãs do mundo, que posaram para fotos e distribuíram autógrafos.

As atletas deverão também ser recebidas pessoalmente pela Presidenta Dilma Rousseff nos próximos dias.

Morten Soubak, técnico da Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Morten Soubak, técnico da Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Morten Soubak entrou para a história do esporte brasileiro por ser o técnico que, além de revolucionar o trabalho da Seleção Brasileira Feminina de Handebol, levou a equipe ao inédito título Mundial, conquistado em 22 de dezembro de 2013, em Belgrado, na Sérvia.

E antes da final histórica que deu o inédito título ao Brasil, ele deu mostras de que é realmente diferenciado. CLIQUE AQUI E ASSISTA um video feito pelo Dr. Leandro Gregorut, médico da seleção brasileira feminina, que mostra como foi a preleção do dinamarquês antes da decisão.

Morten usou um discurso e uma tática bem curiosa, e a reação das jogadoras do Brasil foi, sem dúvida, emocionante e digna de verdadeiras campeãs do mundo. Vale a pena assistir e se emocionar novamente com esse time que será eternamente lembrado no esporte nacional.

212143_372965_img_9723
No último dia 29 de dezembro, o Esporte Espetacular, tradicional programa esportivo da TV Globo, veiculou uma entrevista com a armadora Eduarda Amorim, a Duda.

A craque da Seleção Brasileira Feminina de Handebol, eleita melhor jogadora do último Mundial, vencido pelo Brasil, falou da alegria de conquistar o título inédito para o Brasil e do grande momento que vem passando.

Clique aqui e assista a entrevista completa.

 

Alexandra Nascimento, vice-artilheira do Mundial com 54 gols

Alexandra Nascimento, vice-artilheira do Mundial com 54 gols

O Brasil, além de ter conquistado o inédito e histórico título, figurou com quatro jogadoras no Top 20 de artilheiras no Mundial Feminino de Handebol, encerrado ontem na Sérvia.

Alexandra Nascimento, ponta -direita que foi eleita melhor jogadora do mundo em 2012 (título que ainda está em vigência, já que a próxima vencedora será anunciada somente em janeiro 2014) foi a maior goleadora do Brasil. Em 9 jogos disputados, Alexandra anotou 54 gols em 81 tentativas ao gol, eficiência de 67%.

A artilheira geral do Mundial foi Susann Müller, da Alemanha, com 62 gols.

Ana Paula, Duda e Fernanda também figuram no Top 20 de artilheiras.

Confira:
1ª- Susann Müller – 62 gols
2ª Alexandra Nascimento – 54 gols
9ª Ana Paula – 39 gols
13ª Duda Amorim – 34 gols
14ª Fernanda – 34 gols

212188_373152_img_1036A qualidade de imagem não é das melhores, a narração é em espanhol, mas vale como registro mais recente do jogo que mudará a história do Handebol brasileiro.

Assista abaixo a final do Mundial Feminino 2013, onde o Brasil bateu as donas da casa, Sérvia, em plena arena de Belgrado, por 22 a 20, e levantou pela primeira vez o título de campeão mundial de handebol.

O video está em duas partes.


Duda, armadora do Brasil, escolhida como melhor jogadora do Mundial Feminino de Handebol deste ano

Duda, armadora do Brasil, escolhida como melhor jogadora do Mundial Feminino de Handebol deste ano

Ontem, antes mesmo do encerramento da final em que o Brasil bateu a Sérvia por 22 a 20 e conquistou o título Mundial de Handebol Feminino, a organização do torneio divulgou a lista da Seleção do Campeonato.

O Brasil teve duas atletas entre as premiadas. A armadora Duda Amorim foi escolhida a MVP (jogadora mais valiosa do campeonato), o que pode ser considerado também como um prêmio de melhor atleta do torneio.

A goleira Bárbara Arenhart, a Babi, também entrou para a seleção do Mundial.

Uma cornetada na Federação Internacional de Handebol: um time tão “redondo” quanto o do Brasil, merecia ter mais jogadoras na seleção do campeonato.

Confira a lista completa das premiadas:

MVP – Eduarda Amorim (Brasil)
Goleira: Bárbara Arenhart (Brasil)
Ponta esquerda: Maria Fisker (Dinamarca)
Armadora esquerda: Sanja Damnjanovic (Sérvia)
Central: Anita Görbicz (Hungria)
Armadora direita: Susann Müller (Alemanha)
Ponta direita: Sun Hee Woo (Coreia)
Pivô: Dragana Cvijic (Sérvia)