O coração bateu mais forte e a adrenalina foi a mil. Assim foi a entrada da Seleção Feminina de Handebol neste domingo (26), na Arena do Futuro, palco da modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. No Desafio Internacional entre Brasil e Suíça, a equipe teve uma amostra do que vai encontrar pela frente daqui a pouco mais de um mês, quando fizer a estreia na competição. Com o placar de 30 a 24 (14 a 13 no primeiro tempo), as campeãs mundiais em 2013 levantaram o público de mais de cinco mil pessoas que foram à Arena torcer.

287006_616028_brasil_x_suica_1173_web_

Jéssica Quintino, ponta direita (Alexandre Loureiro/Photo&Grafia)

A festa teve direito a troféu e medalhas. Para as atletas, essa talvez tenha sido uma projeção do que está por vir, ou pelo menos é o maior objetivo de cada uma delas. “Hoje foi bem especial. Foi o nosso primeiro jogo aqui na Arena, com um público maravilhoso. Ficamos um pouco nervosas no começo. Acho que é normal dar esse friozinho na barriga”, confessou a goleira Mayssa, responsável por importantes defesas hoje. “O primeiro jogo serviu para adaptação. Foi importante. Espero que essa medalha que recebemos hoje se repita aqui. Não importa qual seja”, acrescentou a atleta.

Se esta é uma das últimas avaliações do técnico Morten Soubak para definir as 14 atletas que irão aos Jogos Olímpicos, ele realmente vai ter trabalho. Toda a equipe do Brasil entrou em quadra como se já estivesse no maior campeonato do Planeta e a Suíça não deixou por menos. Foi um adversário consistente e deu trabalho para as brasileiras, principalmente no primeiro tempo. O placar, igualado o tempo todo na etapa inicial, de acordo a própria equipe da casa foi por conta de vários erros que aconteceram, afinal, era um momento de testes.

287006_616027_brasil_x_suica_1169_web_

Deonise Fachinelo, armadora direita (Alexandre Loureiro/Photo&Grafia)

No segundo tempo tudo melhorou. A equipe conseguiu defender melhor e, por consequência, atacar melhor também. A diferença no placar foi aumentando pouco a pouco até não haver mais tempo para as suíças alcançarem.

“Estávamos bem nervosos no primeiro tempo e não conseguimos sair com algumas jogadas. No segundo tempo as coisas mudaram tanto ofensivamente quanto defensivamente, mas principalmente na defesa, o que nos possibilitou mais contra-ataques e isso fez a diferença no jogo”, analisou o técnico Morten Soubak.

287006_616020_brasil_x_suica_1156_web_

Fabiana Diniz, a Dara, capitã da Seleção (Alexandre Loureiro/Photo&Grafia)

Para o treinador foi uma experiência importante poder jogar no palco dos Jogos com antecedência e, ele gostou bastante da estrutura que encontrou. “Quero dar os parabéns por essa arena. Ela ficou muito bonita, de alto padrão. Adorei realmente. Acho bonita por fora e por dentro. Com certeza vai ser um prazer para todos que irão participar das Olimpíadas poder estar nesse ginásio”, arriscou. “Em Londres conseguimos fazer uma semana de treinamento com a Inglaterra no ginásio de competição e gostamos muito de poder fazer isso. Agora estamos fazendo igual, só que em casa. Acho que ter esse conhecimento é bom. Quando chegar agosto já vamos saber como é toda a estrutura”, lembrou Morten.

Os alimentos arrecadados com a troca de ingressos serão doados a instituições beneficentes que serão indicadas pelos Correios e pelo Banco do Brasil, patrocinadores oficiais da modalidade.

Selo – Ao final da realização do Desafio Internacional Brasil x Suíça, foi lançado oficialmente o selo alusivo à conquista do Mundial Feminino de Handebol de 2013. O momento histórico foi eternizado pelos Correios e estará disponível pelo sitewww.coreios.com.br/agenciaonline.

Gols: Ana Paula (10), Alexandra (4), Samira (4), Jéssica (3), Déborah Hannah (2), Deonise (2), Duda (2), Dani Piedade (1), Fran (1) e Mayara (1).

Anúncios