283294_603695_image_web_

Reunião de representantes das equipes do Nordeste que pleiteiam vaga na Liga Nacional de Handebol deste ano (Foto: César A.) Martín

A Liga Nacional de Handebol deu mais um passo importante para a edição de 2016. Na última segunda-feira (16) foi realizada em Fortaleza (CE) a reunião com as equipes da região Nordeste com interesse em disputar a competição.

Este ano, o principal campeonato da modalidade terá um formato diferenciado, que irá abranger todo o País. Ele será dividido em três regiões: Norte, Nordeste e Sul/Sudeste/Centro-Oeste. As equipes de cada região irão jogar a fase classificatória entre si e se cruzarão a partir das quartas de final. As semifinais e finais serão realizadas em sede única.

Para a região Nordeste essa é uma grande novidade, pois anteriormente, por conta do grande deslocamento que precisavam fazer, as equipes acabavam ficando de fora da disputa nacional, mas com a criação do novo formato, isso será possível. O interesse já é bem grande. Para a liga Masculina, a Confederação Brasileira de Handebol recebeu intenção de participação de 21 equipes da região Nordeste, mas apenas 16 poderão entrar. Para o feminino serão 12.

Entenda o novo formato da Liga Nacional de Handebol
As equipes serão divididas em quatro chaves, que farão rodízios em primeiro e segundo turnos. Os primeiros colocados de cada chave fazem um cruzamento e dai saem os classificados para a etapa nacional. A previsão é de que a fase Nordeste seja disputada até o dia 20 de outubro. No geral, a Liga Masculina deve ser disputada de 27 de agosto a 10 de dezembro, e a feminina de 27 de agosto a 17 de dezembro. As equipes do Nordeste têm até o dia 20 de maio para confirmar a participação.

Com esse novo formato será possível a participação de um número bem maior de equipes e também o intercâmbio de experiência entre as regiões, fato que deixa o presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira, bastante otimista. “Quando apresentamos para os presidentes das Federações Estaduais, ela foi muito bem aceita e fiquei muito feliz. Esse ano será um laboratório, mas tenho certeza que ela dará muito certo e que nós vamos poder nos próximos anos ter um modelo ainda maior, mais eficiente porque o processo será aperfeiçoado e melhorado. Estamos dando um grande passo e tenho certeza, que isso irá ajudar ainda mais no desenvolvimento do handebol por todo o Brasil”, disse o dirigente.

Algumas novidades como transmissão dos jogos por internet e a produção de estatística mais detalhada das partidas foram recebidas com entusiasmo pelos representantes dos clubes. “Os jogos serão transmitidos por internet para que todos do Brasil possam acompanhar, com imagens de alta resolução. Isso, sem sombra de dúvida, será um salto de qualidade. Além disso, teremos os jogos das finais transmitidos pelos canais SporTV”, acrescentou Manoel.

As equipes do Nordeste que demonstraram interesse em disputar a Liga Nacional 2016 foram:

No Feminino:
Portugues/AESO (PE)
BPE (PE)
HCP (PB)
Fortaleza (CE)
LDM (CE)
LDC (CE)
Quixadá (CE)
Adaha/Aracati (CE)
Eusébio (CE)
Hollanda/GHC/Codó (PI)
Moto Clube/PHC (MA)

No Masculino, as equipes interessadas foram:
Fhanc (BA)
Grêmio (BA)
América (AL)
Português/AESO (PE)
BPE (PE)
Grêmio CIEF (PB)
Apcef (PB)
HCI (PB)
UFRN (RN)
HNU/M. Cristi (RN)
Adaha (CE)
LDM (CE)
Morada Nova (CE)
Itaiçaba (CE)
Quixadá (CE)
Iruçuba (CE)
Eusébio (CE)
Hollanda/GHC/Codó (PI)
Moto Clube (MA)

Anúncios