282470_601091_02_web_
O CSM Bucareste, da Romênia, que conta com as brasileiras Ana Paula Rodrigues, Mayssa Pessoa e Fernanda França no elenco, venceu o Györi Audi ETO (Hungria), de Eduarda Amorim, neste domingo (8), pela final da Champions League Feminina de Handebol.

A partida terminou como placar de 22 a 22 no tempo normal e foi para a disputa de sete metros após o empate por 25 a 25 na prorrogação. Com duas defesas incríveis da goleira brasileira Mayssa, o clube romeno assegurou o título inédito pelo placar de 29 a 26.

282470_601089_13138912_804294439705675_7205721159658161463_n_web_

Ana Paula é uma das brasileiras do Bucareste (Divulgação)

O jogo foi muito disputado do início ao fim, com ambas as equipes se alterando na liderança do placar. Nos minutos finais do tempo normal, o Györi, empurrado pela torcida local, chegou a abrir dois gols de vantagem, mas o Bucareste aproveitou as oportunidades e conseguiu empatar nos últimos segundos. O equilíbrio da partida se manteve durante os dez minutos de prorrogação e a decisão foi para a disputa de sete metros. Nas penalidades, as brasileiras mostraram que estão em grande fase e fizeram a diferença. Ana Paula converteu o sete metros que chutou e Mayssa defendeu duas cobranças batidas pelas principais jogadoras do Györi.

Emocionada com a conquista do título inédito na carreira e na história do clube, Ana Paula se disse surpresa com o resultado. “Estou muito feliz, esse título é um sonho conquistado. Sabia que tínhamos uma boa equipe, mas não pensei que ganharíamos em nossa primeira vez na final da Champions League”, afirmou a atleta, que não se abateu com a pressão da torcida e o favoritismo das adversárias. “Acho que mais uma vez o favoritismo não favoreceu. Ontem, na semifinal, também jogamos contra o favorito e ganhamos. Provamos mais uma vez que favoritismo não ganha jogo. Ambos os times jogaram muito bem, foi um jogo muito bonito”, completou.

282470_601090_44_web_

Mayssa foi decisiva nas cobranças de sete metros (Divulgação)

Detentora de dois títulos da competição, Eduarda Amorim, que participava pela quarta vez de uma final de Champions League, lamentou não ter conseguido subir no lugar mais alto do pódio novamente. Mesmo assim, ela parabenizou a conquista das companheiras de Seleção Brasileira. “Infelizmente hoje não era o dia. Elas também mereceram, jogaram muito bem e lutaram até o final. Estou feliz pelas brasileiras que ganharam pela primeira vez”, disse a armadora esquerda..

Champions League Feminina

Sábado (7), semifinais
Buducnost 20 X 21 Györi Audi ETO
CSM Bucareste 27 X 21 HC Vardar

Domingo (8)
Disputa do 3º lugar – HC Vardar 30 x 28 Buducnost
Final – CSM Bucareste 29 x 26 Györi Audi ETO

Anúncios