269481_558132_grd_0000012464_web_

Larissa Araújo, ponta convocada por Morten Soubak

O técnico da Seleção Feminina de Handebol, o dinamarquês Morten Soubak, definiu a 16ª convocada para o Mundial da Dinamarca e o Torneio Quatro Nações. A última vaga foi preenchida pela ponta esquerda Larissa Araújo, da UnC/Concórdia (SC).

O treinador já havia chamado 15 atletas no começo da semana e agora completou a lista das 16 que irão representar o Brasil nas próximas competições. O Torneio Quatro Nações será disputado em Brasília (DF), de 27 a 29 de novembro, com a presença das equipes da Argentina, Eslovênia e Sérvia. Após a competição, as brasileiras embarcam para a Dinamarca, onde defendem o título mundial da modalidade, de 5 a 20 de dezembro.

De acordo com Morten, Larissa já vem se destacando há algum tempo e mereceu a oportunidade. “A atleta vem fazendo uma boa temporada tanto no clube quanto na Seleção. Ela foi bem no Pan-Americano de Havana e na fase de treinamentos na Espanha. Por conta disso, achei que era o momento dela”, justificou o treinador, que destacou algumas características da jogadora. “Ela é muito dedicada e disciplinada no que faz, além de ter uma base completa na Seleção, pois já passou pelas categorias Juvenil e Júnior, e ainda é versátil. No ataque ela atua de ponta esquerda, mas pode jogar também de central e na defesa marca em duas posições. Será mais uma peça importante para a equipe”, completou.

Para a atleta da UnC/Concórdia (SC), a convocação foi a realização de um sonho. “Essa é uma grande oportunidade para mim e quero aproveitá-la da melhor forma possível. É uma honra poder vestir a camisa da Seleção e jogar ao lado das atletas que sempre me espelhei. Vou dar o meu melhor”, afirmou.

Larissa, que já havia sido convocada em quatro oportunidades neste ano (Torneio em Angola, Pan-Americano de Havana e fase de treinamentos em São Caetano do Sul e Espanha), espera representar bem o País.

“Na Dinamarca, que é um lugar onde respira handebol, acredito que a estrutura da competição será ótima e com bastante público. Será emocionante, sempre quis viver isso. Teremos partidas muito fortes logo na primeira fase, mas darei o meu máximo para ajudar o grupo a defender o título que foi conquistado na última edição”, disse a atleta de 23 anos, que reforçou a importância da última competição antes do embarque para a Dinamarca.

“Acredito que o Torneio Quatro Nações será muito importante, pois o Morten dará sequência nos trabalhos das últimas fases. Teremos jogos fortes e isso é essencial para irmos ainda mais focadas ao Mundial”, disse a ponta esquerda.

Anúncios