11016814_563502913790888_6269450654013968108_nO Taubaté Handebol venceu o E.C. Pinheiros na tarde de hoje por 26 a 20 (14 a 10 no primeiro tempo) e conquistou o tri-campeonato do Pan-Americano de Clubes de Handebol. Foi a terceira conquista seguida, a terceira seguida jogando em casa, a terceira seguida em que o título vem no confronto contra o Pinheiro.

Com a conquista do terceiro título continental, a equipe do Vale do Paraíba garante vaga para a disputa do Super Globe, que é o Mundial de clubes da modalidade. o torneio será realizado em agosto no Qatar.

Esta não foi nem a primeira e, certamente, não será a última vez que Taubaté e Pinheiros se enfrentam em uma final. Duas equipes bastante técnicas, que dependiam de detalhes para vencer a partida. Como sempre, o jogo mostrou equilíbrio, mas Taubaté soube aproveitar melhor as oportunidades para ficar com o título dentro de casa. 

“Fizemos uma boa preparação”, destacou o técnico da equipe campeã, Marcus ‘Tatá’. “No primeiro tempo, abrimos uma boa vantagem. No segundo, conseguimos equilibrar as ações defensivas. Garantimos um placar confortável faltando dez minutos para o final e conseguimos segurar”, descreveu. 

253663_503673_imageO treinador enfatiza que não é fácil jogar centro de casa, diante de um ginásio completamente lotado. “A pressão era muito grande. Jogar em casa é complicadíssimo, ainda mais tendo a responsabilidade de defender o título. O Pinheiros foi muito bem também. Fez uma boa partida e conseguiu segurar o jogo, os meninos estão de parabéns, mas Taubaté hoje é tricampeão e a melhor equipe das Américas. Vamos trabalhar duro para esse resto de temporada e para representar bem o Brasil e as Américas no Mundial do Qatar”, finalizou.

Notas negativas da decisão:

1- ginásio do Emecal pequeno demais, muita gente ficou do lado de fora porque houve superlotação. Este blogueiro calcula que pelo menos 450 pessoas entupiram o pequeno ginásio para ver a decisiva entre Taubaté e Pinheiros. Inclusive se houvesse algum tipo de tumulto ou emergência, creio que o caos se instalaria dentro do ginásio. Quem conseguiu entrar teve de brigar por um lugar para sentar. Muitos ficaram em pé, ou mesmo se sentaram no chão. Fica o alerta de que um evento de grande apelo de público como o Pan de Handebol não pode ser feito novamente num ginásio tão acanhado.

2- a truculência da equipe de seguranças contratada para o evento, que na tentativa de impedir uma invasão de quadra, usaram de força excessiva contra um homem com deficiência mental. Um repórter da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo na região do Vale do Paraíba também foi barrado de forma grosseira por um dos seguranças. Vale lembrar que o público do handebol em Taubaté é dos mais tranqüilos, e a invasão de quadra na conquista de títulos é uma tradição da modalidade em Taubaté. Em resumo, lamentável e desnecessária a atitude da segurança.

3- enquanto os torcedores eram impedidos de comemorar o título com os jogadores, o prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior (PSDB), que responde processos na justiça por roubo de dinheiro público, se meteu na festa e inclusive levantou o troféu de campeão antes mesmo de entregá-lo ao capitão taubateano André Toko. Atitude inconveniente do prefeito, cortando o clima esportivo do evento e metendo a velha politicagem interesseira em jogo.

Anúncios