Jacqueline Santana, goleira

Jacqueline Santana, goleira

A fase de treinamentos da Seleção Feminina de Handebol realizada antes do Pan-Americano da modalidade, que será disputado em Cuba, de 21 a 28 de maio, reuniu atletas com diferença de idade de até 20 anos.

Enquanto a pivô Dani Piedade é a jogadora mais experiente da equipe, com 36 anos, a jovem goleira Renata Arruda, de 16, foi convocada pela primeira vez para treinar com o Brasil e tirou o máximo possível dos seis dias que passou com a Seleção.

“Foi uma experiência muito boa. O sonho de qualquer menina de 16 anos é estar na Seleção. Dividir a mesa e dormir no mesmo hotel que as atletas foi muito gratificante para mim. A Karol (Souza) conversou bastante comigo. Foi ela quem me deu mais dicas do que deveria fazer e o que era melhor para mim. Absorvi tudo isso e vou levar para minha carreira”, afirmou Renata, que pretende ser convocada mais vezes para compor o grupo. “Agora o meu objetivo é continuar jogando e ser chamada nas categorias Juvenil e Júnior para depois jogar na Adulta”, disse.

A experiente goleira Jacqueline Santana, apesar do pouco contato, gostou do que viu da jovem companheira de posição. “Cheguei ao Brasil há dois dias e tive pouco tempo com a Renata, mas vi que ela tem potencial e biótipo de goleira. A Renata tem tudo para se dar bem, mas terá que trabalhar bastante. A nossa posição é uma das mais exigidas no handebol. É como dizem na França: ‘goleiro é igual vinho, quanto mais velho melhor'”, declarou a jogadora do Toulon (França).

Com 35 anos, Jacqueline também comentou sobre a felicidade de ver o crescimento do handebol no Brasil. “Sou de uma geração mais antiga, cheguei até a disputar Jogos Escolares contra a escola da Dani Piedade. Joguei com muitas atletas que fizeram história na Seleção, como Zezé e Lucila, e vi a evolução de jogadoras como Alexandra e Duda até conquistarem o prêmio de melhores do Mundo. Agora estou tendo a oportunidade de jogar com esses novos talentos. É um privilégio que tive ver essa evolução do handebol brasileiro”, finalizou.

Depois de seis dias de treinos no Brasil com 21 atletas, a Seleção embarca com 16 jogadoras para Cuba, na madrugada desta terça-feira (19) para quarta-feira (20), para disputar o Pan-Americano da modalidade.

Anúncios