Deonise Fachinello, armadora (Foto: Thiago Parmalat/Photo&Grafia)

Deonise Fachinello, armadora (Foto: Thiago Parmalat/Photo&Grafia)

A Seleção Feminina de Handebol, atual campeã mundial, entra em quadra novamente na próxima semana. O ano é de extrema importância para a equipe que, em dezembro, na Dinamarca, defende o título conquistado em 2013, por isso, a preparação promete ser intensa, com muito trabalho e cheia de desafios. Algo considerado excelente pelo técnico Morten Soubak, que sabe da responsabilidade que o Brasil tem depois dos resultados conquistados.

A equipe será uma das participantes do Trofeul Carpati, em Cluj-Napoca, na Romênia, que contará com a presença também da Seleção anfitriã, Alemanha e Suécia. O grupo se reúne já no domingo (15) no país europeu para treinamentos antes da disputa.

“Estou muito animado”, frisou o treinador. “Teremos bons desafios pela frente. Sabemos que serão dois amistosos muito legais, temos que treinar bem nos dias que irão anteceder os jogos”, completou, lembrando dos quatro dias de preparação que a equipe fará assim que chegar na Romênia.

Morten Soubak, técnico da seleção brasileira feminina (Foto: William Lucas/Photo&Grafia)

Morten Soubak, técnico da seleção brasileira feminina (Foto: William Lucas/Photo&Grafia)

Para ele, um dos fatores mais importantes desse encontro será fazer experiências, inclusive com mudanças de posições para algumas convocadas. “Algumas meninas serão testadas para ver como se saem em outras posições e vamos ver o que poderá ser encaixado nas funções de cada uma delas”, explicou brevemente Morten. “Temos que pensar no aspecto tático.”

O dinamarquês não poderá contar com atletas importantes, que estão lesionadas, como a armadora Eduarda Amorim, eleita a melhor jogadora do Mundo em 2014.

A competição amistosa será realizada nos dias 20 e 21. No primeiro dia, as brasileiras enfrentam a Romênia, enquanto a Alemanha joga com a Suécia. No dia seguinte, os vencedores fazem a final e os perdedores disputam o terceiro lugar.

“Serão equipes muito fortes. Estou realmente bastante empolgado”, encerrou.

Nas competições oficiais, este ano, além do Mundial, o Brasil disputa o Pan da modalidade, em maio, em Cuba, e os Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho.

Seleção Feminina de Handebol

Goleiras – Bárbara Arenhart (HCM Baia Mare-Romênia), Jéssica Oliveira (AAU-Handebol Concórdia-SC) e Mayssa Pessoa (CSM Bucarest-Romênia).

Armadoras – Deonise Fachinello (CSM Bucarest-Romênia), Jaqueline Anastácio (Ringkobing Handbold APS-Dinamarca), Karoline Souza (Nikobing F. Handboldklub-Dinamarca) e Moniky Bancilon (ES Besancon Feminin-França).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (CSM Bucarest-Romênia) e Francielle Gomes da Rocha (Hyppo No-Áustria).

Pontas – Alexandra Nascimento (HCM Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França (CSM Bucarest-Romênia), Jéssica Quintino (MKS Selgros Lublin-Polônia) e Samira Rocha (OGC Nice-França).

Pivôs – Daniela Piedade (Siofok KC-Hungria), Fabiana Diniz (Nantes Loire Atlantique-França) e Tamires Morena Lima de Araújo (Gyori Audi ETO-Hungria).

Anúncios