244049_469963_treino22_22O Brasil chega ao fim da fase classificatória do Campeonato Mundial Masculino de Handebol nesta sexta-feira (23). O último adversário desta fase será o Chile, velhos conhecidos das competições continentais.

A equipe precisa vencer a partida para se classificar, mas se depender do histórico contra os oponentes, deve garantir o resultado sem grandes problemas. Ao menos nos últimos 20 anos, não foi anotada nenhuma vitória chilena sobre o Brasil em competições oficiais.

Chiuffa e Zeba

Chiuffa e Zeba

O confronto será disputado no Lusail Multipurpose Hall, em Doha, no Qatar, às 12h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo dos canais SporTV e ESPN.

O Chile é o sexto e último colocado do grupo A, e não tem chances de classificação. Já o Brasil ocupa a quarta colocação até o momento com dois pontos, após ter vencido a Bielorrússia e perdido para Qatar, Espanha e Eslovênia.

244049_469955_treino22_02No entanto, apesar de não ter vencido ainda nenhuma partida no Mundial, o vizinho da América do Sul não é um adversário que pode ser desprezado. “O Chile tem um grupo muito bom, com algumas ações fechadas, sobretudo pelo tempo que levam jogando junto. Marco Oneto (pivô) é o líder do grupo tanto na defesa quanto no ataque. Ele tem 2 metros e já passou por clubes importantes, como o Barcelona, e a equipe sabe jogar muito bem com ele. Eles têm uma defesa diferente do que encontramos até o momento”, destacou o técnico do Brasil, Jordi Ribera.

244049_469958_treino22_05O espanhol reconhece a evolução do time adversário nos últimos anos, tendo também em vista a classificação para o Campeonato Mundial, após ter ficado com o terceiro lugar no Pan-Americano classificatório. “É um time que vem crescendo e que tem trabalhado. Vai ser um jogo chato e que vai nos dar a possibilidade de nos colocar entre os 16 primeiros colocados do Mundial. Se conseguirmos esse objetivo, depois vamos pensar no próximo”, acrescentou.

244049_469957_treino22_04O ponta Felipe Borges está bastante acostumado a enfrentar o Chile e também destaca o crescimento do time nas últimas competições. “Eles já têm vários jogadores que atuam na Europa e, cada vez mais, têm dado trabalho para nós dentro de quadra. Jogam com uma defesa aberta, 5 x 1, o que pode nos ajudar, mas também pode prejudicar. Tem um contra-ataque muito bom também, mas estamos prontos para fazer o nosso melhor. Sabemos o quanto esse jogo é importante. Queremos a vitória e vamos buscá-la”, afirmou.

No grupo A, a Espanha está na liderança invicta, seguida pelo Qatar e pela Eslovênia. O Brasil é o quarto colocado, a Bielorrússia o quinto e o Chile o sexto.

Confira os jogos do Brasil
*Horário de Brasília

Quinta-feira (15)
Qatar 28 x 23 Brasil

Sábado (17)
Brasil 27 x 29 Espanha

Segunda-feira (19)
Bielorrússia 29 x 34 Brasil

Quarta-feira (21)
Eslovênia 35 x 32 Brasil

Sexta-feira (23)
12h – Brasil x Chile

Anúncios