Arquivos para categoria: Seleção Brasileira Feminina

Atletas de diversas partes do Brasil estarão reunidas no SESI de Blumenau (SC) a partir deste sábado (25) para uma fase de treinamentos da categoria Cadete feminina. As atividades serão realizadas até o dia 1º de novembro.

As 38 jogadoras, nascidas em 1998 e 1999, serão comandadas pelo técnico da Seleção Feminina Adulta, o dinamarquês Morten Soubak. De acordo com ele, os objetivos com esses jovens talentos é a longo prazo.

Morten Soubak, técnica da Seleção Feminina

Morten Soubak, técnica da Seleção Feminina

“Esse será nosso primeiro encontro neste ano. Vamos analisar as convocadas já pensando em um trabalho para o futuro. Estamos visando os nossos próximos compromissos para essa faixa etária, que serão em 2016″, analisou o treinador, campeão do Mundo com a Seleção Adulta, em dezembro do ano passado.

Convocadas:

Goleiras:
Bárbara Queiroz Velter (Federação Handebol do Mato Grosso do Sul-MS)
Laís Ferreira Grave (Sport Club Corinthians Paulista-SP)
Nathália Wünsch (Capão da Canoa/Petrobrás-RS)
Pâmela Rodrigues Meira (Abluhand-SC)
Rachel Ruaro (ASHB/Sorriso/Sicredi-MT) e Renata Laís de Arruda (Clube Português do Recife-PE).

Centrais:
Andrezza Paizinho Sales dos Santos (Clube Português do Recife-PE)
Evelyn Fernandes de Oliveira (Clube Florai de Handebol/AFH-PR)
Larissa Cristina de Assis Pinto (Instituto Buzzo Sport São José dos Campos-SP)
Mariah Leite de Oliveira (APCEF/Posto Oceania-PB).

Armadoras:
Aline Nunes Gonçalves (ASHB/Sorisso/Sicredi-MT)
Aline Oliveira de Andrade (Federação Handebol Mato Grosso do Sul-MS)
Caroline Duarte Costa (ASHB/Sorisso/Sicredi-MT)
Daniella Aragão Lima Pereira (FAB/Vila Olímpica/MJG Tubino-RJ)
Débora Francisco Soares (Santa Mônica/Beija-Flor-RJ)
Gabriela Clausson Bitolo (MESC/Fiat Sinal-SP)
Giulia de Pieri Santos (Metodista/São Bernardo-SP)
Iasmim dos Santos Albuquerque (Clube Português do Recife-PE)
Larissa Odete Silva Campos (Prefeitura Municipal São Sebastião do Paraíso-MG)
Lídia Morais de Alencar (Colégio Santa Catarina Novo Hamburgo-RS)
Wendy Sthephany Victor da Silva (Grêmio CIEF-PB)
Wiara Santana de Souza (Clube Português do Recife-PE).

Pontas:
Clara Caiaffo Cavalcante Figueiredo (APCEF/Posto Oceania-PB)
Handara Vitória Fernandes Walter (BPE/América-PE)
Ingrid Angeli Panagassi (MESC/Fiat Sinal-SP)
Jamily Beatriz Nascimento Félix (Clube Português do Recife-PE)
Jéssica Ribeiro dos Santos (A.Prado/CS Lucas/AHCV/PMS/S.Acad-RJ)
Larissa Fernanda da Silva Nascimento (Prefeitura Municipal de Matias Barbosa-MG)
Layla Isabella de Souza Ramos (Sarandi/SEJUV/CEOB-PR)
Maria Eduarda dos Santos (Esporte Clube Pinheiros-SP)
Maria Eduarda Mohr Pereira (Abluhand-SC).

Pivôs:
Ana Carolina do Nascimento Pereira (Vila O. Greip da Penha/MC/SMEL-RJ)
Bruna Nascimento Baptista (Colégio Eduardo Gomes-SP)
Jennyfer Beatriz Custódio (Unimed/UEM/Maringá-PR)
Juliana de Fátima da Silva Santos (Instituto Buzzo Sport São José dos Campos-SP)
Mariana Araújo Evangelista (MESC/Fiat Sinal-SP)
Taniéli Lais Scheroder (ADHJ/FME Jaraguá do Sul-SC).

Comissão técnica

Técnico: Morten Soubak
Assistentes técnicos: Cristiano da Rocha Silva e Isaías Gomes de Oliveira
Auxiliares técnicos: Ruy Gonçalves Sanches e Viomario da Silva
Preparadores físicos: Camila Dionízio Ferraz e Fausto José Steinwandter
Fisioterapeutas: Aparecida da Rocha Pereira Alves e Eduardo Ruhling da Silva
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri
Psicóloga: Alessandra dos Santos Dutra
Supervisoras: Cláudia Pereira Sampaio Mota e Rita de Cássia Orsi

ATUAIS CAMPEÃS MUNDIAIS ENFRENTAM TRÊS GRANDES POTÊNCIAS DA MODALIDADE EM TORNEIO DE ELITE NA DINAMARCA

Equipe durante última fase de treinos no Brasil

Equipe durante última fase de treinos no Brasil

O último compromisso da Seleção Feminina de Handebol em 2014 será em grande estilo. Quatro das maiores potências da modalidade estarão reunidas a partir deste domingo (5) na Dinamarca para a Golden League, um grande torneio quadrangular, que contará também com a França, a Noruega, atual campeã olímpica, e a seleção da casa, terceira colocada no Mundial da Sérvia. Os jogos serão nos dias 9, 11 e 12, mas as brasileiras farão treinos logo que chegarem ao País nórdico.

Apesar de não fazer parte do calendário oficial da Federação Internacional da modalidade, a equipe quer fazer bonito e manter o alto nível. A Dinamarca é um dos celeiros do handebol e conta inclusive com várias atletas brasileiras atuando em clubes do País, que tem uma liga forte e grande representatividade no continente europeu. “A Golden League é sem dúvida um grande torneio, com os melhores times da atualidade, incluindo o nosso”, disse a capitã da Seleção Brasileira, Fabiana Diniz, com bom humor e ao mesmo tempo orgulho por fazer parte desse seleto grupo.

A pivô, que esta temporada atua na equipe francesa HBC Nantes, conta que as adversárias da equipe azul, já iniciaram a preparação. “Minhas duas companheiras de equipe que foram convocadas já se apresentaram para treinar. As equipes europeias vivem um momento diferente do nosso. Elas têm o Campeonato Europeu em dezembro, ou seja, estão chegando no ápice da preparação. Já o Brasil não tem a pressão de uma competição nesse momento. Estamos bem focadas nos clubes, porém, ninguém entra em um torneio desse só para participar e sim para ganhar. Aproveitaremos para analisar bem e aperfeiçoar nosso jogo. Temos como parâmetro os melhores, estando incluídas entre eles também. Teste mais eficiente não existe”, emendou.

Dara destaca o reconhecimento que o Brasil conquistou

Dara destaca o reconhecimento que o Brasil conquistou

Para ela, a melhor coisa é o reconhecimento de estar ao lado de outras grandes Seleções. “É bom hoje ter esse reconhecimento e que as equipes consideradas ‘Tops’ queiram saber como estamos. Somos convidadas porque eles sabem que precisam analisar o Brasil e isso é bom para nós. Temos que estar sempre crescendo para conseguir nossos próximos três grandes objetivos, que são o Pan, Mundial e os Jogos Olímpicos. Eu, particularmente, estou bem feliz por reencontrar minhas companheiras num torneio de tão alto nível. Iremos com a mentalidade de sempre, melhorar, trabalhar duro e, claro, mentalidade de um time campeão”, finalizou.

No dia 9, o Brasil enfrenta a Noruega. O segundo confronto será contra a Dinamarca, no dia 11, e no dia 12 as adversárias serão as francesas.

Seleção Brasileira Feminina

Goleiras: Bárbara Arenhart (Baia Mare-Romênia), Jéssica Oliveira (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC) e Mayssa Pessoa (Bucharest-Romênia).

Pontas: Alexandra Nascimento (Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França (Bucharest-Romênia), Jéssica Quintino (MKS Selgros Liblin-Polônia) e Samira Pereira da Silva Rocha (OGC Nice-França).

Armadoras: Amanda Claudino de Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello (Bucharest-Romênia), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO KC-Hungria), Karoline Souza (Nykobing F-Dinamarca), Moniky Bancilon (ES Besancon Feminin-França) e Patrícia Batista da Silva Parolin (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ).

Centrais: Ana Paula Rodrigues Belo (Bucharest-Romênia) e Mayara Fier de Moura (Nykobing F-Dinamarca).

Pivôs: Daniela de Oliveira Piedade (Siofok KC-Hungria), Elaine Gomes Barbosa (Nykobing F-Dinamarca), Fabiana Carvalho Diniz (HBC Nantes-França) e Tamires Morena Lima de Araújo (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ).

Comissão técnica

Técnico: Morten Soubak
Supervisora: Rita Orsi
Assistente técnico: Alex Aprile
Psicóloga: Alessandra Dutra
Fisioterapeuta: Marina Calister
Massoterapeuta: Aparecida Rocha Pereira
Nutricionista: Júlia do Vale Bargieri

10672254_527340120734443_1535163343859761913_njá está no ar uma nova loja virtual da Confederação Brasileira de Handebol. Nela, o fã da modalidade pode adquirir uniformes de jogo das seleções masculina e feminina.

As camisas de jogo têm preço médio de R$ 129,90. Já as camisas de goleiro custam em média R$ 139,90. Há também shorts e calças de goleiro.

Todo o material disponível no site é fabricado pela Asics, fornecedora oficial do Handebol do Brasil.

Acesse a loja: http://www.brasilhandebolstore.com.br/

O Brasil estará mais uma vez entre a elite do handebol feminino. De 4 a 13 de outubro, a Seleção campeã mundial estará na Dinamarca, onde disputa o torneio Golden League com a equipe da casa, Noruega e França. Para o desafio, o técnico Morten Soubak contará com 20 atletas, a maioria que fez parte da companha histórica do Brasil na Sérvia e outras jogadoras que têm sido convocadas nas últimas fases.

Jéssica Oliveira é uma das goleiras convocadas

Jéssica Oliveira é uma das goleiras convocadas

Os jogos serão nos dias 9, 11 e 12. Primeiro, as brasileiras enfrentam a Noruega, depois a Dinamarca e, por último a França. O desafio faz parte da preparação da equipe para os compromissos do próximo ano, que incluem os Jogos Pan-Americanos de Toronto e o Mundial, que será disputado também na Dinamarca, em dezembro, além é claro, do caminho para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Para Mayara Moura, Elaine Gomes e Karol Souza, que atuam pelo clube dinamarquês Nykobing, este será um momento diferenciado. “Nós ficamos super empolgadas com a convocação e o pessoal do time ficou super feliz por nós. Nos perguntam muito sobre as datas, horários, se tem ingresso. Todos estão muito empolgados para ver esse torneio com seleções tão fortes”, contou Mayara. “É incrível como gostam dos brasileiros e até comentam que além de ser um torneio forte, querem ver a Seleção atual campeã do Mundo. Na Dinamarca vivem o handebol como os brasileiros vivem o futebol, é muito bom ver que as pessoas entendem do esporte, conhece as jogadoras, torcem loucamente. A torcida do nosso time inclusive é uma das mais fanáticas e apaixonadas que já vi até hoje”, acrescentou a paranaense.

Mayara Moura, central que atua em clube dinamarquês

Mayara Moura, central que atua em clube dinamarquês

Ela ressalta a importância dos jogos de alto nível para a preparação da equipe para os próximos campeonatos, incluindo o Mundial que será disputado no próprio País. “Acho que vai ser muito bom esse torneio para nós. Competir com seleções de alto nível é super importante para a preparação visando ao Mundial e às Olimpíadas, já que não temos mais competições oficiais este ano. Para todas nós será muito legal sentir essa energia dos torcedores dinamarqueses. Pelo carinho que eles demonstram com os brasileiros, acho até que podemos conquistar a torcida de alguns nesse torneio”, brincou a central.

Seleção Brasileira Feminina – Convocadas

Goleiras: Bárbara Arenhart (Baia Mare-Romênia), Jéssica Oliveira (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC) e Mayssa Pessoa (Bucharest-Romênia).

Pontas: Alexandra Nascimento (Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França (Bucharest-Romênia), Jéssica Quintino (MKS Selgros Liblin-Polônia) e Samira Pereira da Silva Rocha (OGC Nice-França).

Armadoras: Amanda Claudino de Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello (Bucharest-Romênia), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO KC-Hungria), Karoline Souza (Nykobing F-Dinamarca) e Patrícia Batista da Silva Parolin (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ).

Centrais: Ana Paula Rodrigues Belo (Bucharest-Romênia) e Mayara Fier de Moura (Nykobing F-Dinamarca).

Pivôs: Daniela de Oliveira Piedade (Siofok KC-Hungria), Elaine Gomes Barbosa (Nykobing F-Dinamarca), Fabiana carvalho Diniz (HBC Nantes-França) e Tamires Morena Lima de Araújo (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ).

Comissão técnica

Técnico: Morten Soubak
Supervisora: Rita Orsi
Assistente técnico: Alex Aprile
Psicóloga: Alessandra Dutra
Fisioterapeuta: Marina Calister
Massoterapeuta: Aparecida Rocha Pereira
Nutricionista: Júlia do Vale Bargieri

10

Célia Costa Coppi

Célia Costa Coppi

A população de Maceió (AL) recebeu com todo carinho a Seleção Brasileira Feminina de Handebol, que retribuiu essa torcida e deu um show no Ginásio Santa Madalena Sofia. As atuais campeãs do Mundo fizeram bonito e venceram os dois amistosos que disputaram com a Argentina na capital alagoana. O primeiro, na quinta-feira (19), foi finalizado em 25 a 14. Já neste sábado (19), o placar foi mais elástico, com 19 gols à frente.

O jogo de hoje foi de domínio total das donas da casa. As brasileiras trabalharam com velocidade e fizeram bem as jogadas no ataque. A defesa também mostrou sua qualidade e contou com uma ótima atuação da goleira Jéssica Oliveira. Aos trinta minutos de partida, o placar marcava 15 a 7 para o Brasil. O segundo tempo seguiu forte e as brasileiras mostraram, mais uma vez, porque são as número 1 do Planeta. As argentinas até tentaram reagir, mas não conseguiram e, enquanto isso, a vantagem brasileira só aumentava. Quando o árbitro deu o apito final, o placar mostrava 33 a 14.

Elaine Gomes

Elaine Gomes

Os dois amistosos e a fase de treinamento em Maceió (AL) agradaram ao técnico Morten Soubak, que destacou a importância desse período para os compromissos que a equipe terá em 2015. “Essa foi mais uma etapa produtiva e estou contente com os dois amistosos, principalmente porque colocamos em prática o que treinamos. Para nós, foi uma felicidade jogar no Brasil. Na partida de hoje, experimentamos uma defesa diferente e isso contribuiu para esse placar”, afirmou o dinamarquês.

Eduarda Amorim

Eduarda Amorim

Eleita a melhor atleta do Mundial da Sérvia, no ano passado, a armadora esquerda Eduarda Amorim, a Duda, também ficou satisfeita com o que a equipe apresentou dentro de quadra e com o apoio da torcida local. “Hoje fizemos um jogo de mais qualidade e saímos com um sentimento ainda melhor. É gostoso receber todo esse carinho. Isso faz a gente ter certeza de que o nosso esforço vale a pena. Fomos bem recebidas por todos da cidade e o ginásio lotou nas duas partidas, com pessoas que gostam do handebol de verdade. Só temos a agradecer”, ressaltou.

Jéssica Oliveira

Jéssica Oliveira

Para a pivô Elaine Gomes, essa fase teve uma sensação mais do que especial. A etapa foi a última da atleta antes de se apresentar no Nykøbing F. Håndboldklub, clube da Dinamarca. Além disso, estar em Alagoas fez com que ela se sentisse em casa. “Eu vim empolgada demais para essa fase, porque sabia que seria assim, com esse carinho todo. Estou muito feliz”, comemorou a atleta de 22 anos, natural de Fortaleza (CE).

Fernanda França da Silva foi a artilheira, com cinco gols

Fernanda França da Silva foi a artilheira, com cinco gols

O amistoso com a Argentina fechou a fase de treinamento que as brasileiras fizeram em Maceió (AL), desde o último domingo (13). Foi uma semana importante, que deu sequência ao trabalho que a equipe tem feito já para os compromissos futuros. Neste ano, o Brasil não tem mais competições oficiais na categoria, mas já trabalha para os de 2015, como o Pan-Americano de Seleções, os Jogos Pan-Americanos e o Mundial.

Gols do Brasil: Fernanda (5), Alexandra (4), Célia (4), Eduarda (4), Francielle (4), Amanda (2), Ana (2), Fabiana (2), Mayara (2), Deonise (1), Elaine (1), Patricia (1) e Tamires (1).

Seleção Brasileira Feminina

Goleiras – Bárbara Arenhart (Baia Mare-Romênia), Jéssica Oliveira (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC) e Mayssa Pessoa (Bucarest-Romênia).

Pontas – Alexandra Nascimento (Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França (Bucarest-Romênia) e Jéssica Quintino (MKS Lublin-Polônia).

Armadoras – Amanda Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello (Bucarest-Romênia), Eduarda Amorim (Györi Audi ETO-Hungria), Karoline de Souza (Nykøbing F. Håndboldklub-Dinamarca) e Patricia Batista da Silva (FAB/Vila Olímpica/Manuel Tubino-RJ).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (Bucarest-Romênia), Francielle Gomes da Rocha (Hypo Nö-Áustria) e Mayara Fier de Moura (Nykøbing F. Håndboldklub -Dinamarca).

Pivôs – Elaine Gomes Barbosa (Nykøbing F. Håndboldklub-Dinamarca), Fabiana Carvalho Diniz (Nantes L.A.-França) e Tamires Morena Lima de Araújo (FAB/Vila Olímpica/Manuel Tubino-RJ).

Comissão técnica
Técnico: Morten Soubak
Auxiliar técnico: Alex Aprile
Supervisora: Rita Orsi
Psicóloga: Alessandra Dutra
Fisioterapeuta: Marina Calister
Massoterapeuta: Aparecida Alves
Nutricionista: Júlia Bargieri

 

Um espetáculo dentro e fora de quadra. Assim pode ser resumido o amistoso entre a Seleção Brasileira Feminina de Handebol e a da Argentina, no Ginásio Santa Madalena Sofia, em Maceió (AL), na noite desta quinta-feira (17). As brasileiras saíram com a vitória e ainda puderam contar com o apoio de uma torcida animada, que vibrou a cada jogada e não perdeu a chance de ver de perto as atuais campeãs do Mundo.

Alexandra Nascimento foi a artilheira

Alexandra Nascimento foi a artilheira

Na etapa inicial do amistoso, o Brasil aproveitou de contra-ataques para partir para o gol adversário, mas pecou nas finalizações. Com as duas Seleções fortes na defesa, o placar fechou em 9 a 7 para as brasileiras. Já no segundo tempo, a equipe da casa entrou com outro ritmo, abusou de jogadas precisas e abriu uma diferença maior no marcador. A partida foi finalizada em 25 a 14.

Eduarda Amorim

Eduarda Amorim

“Nós apresentamos alguns erros técnicos no primeiro tempo, mas no segundo conseguimos minimizar. Fomos mais efetivos e isso nos ajudou a abrir uma boa vantagem no placar. Foi uma boa partida e importante também para avaliarmos o trabalho que a gente vem feito”, afirmou o técnico Morten Soubak.

Deonise Fachinello

Deonise Fachinello

Artilheira do confronto com seis gols, a ponta direita Alexandra Nascimento acredita que a equipe estava um pouco ansiosa no começo, o que dificultou o primeiro tempo. “Todas nós estávamos com muita vontade de ganhar e isso fez com que ficássemos um pouco ansiosas. No intervalo, conversamos e conseguimos voltar com a mesma alegria, só que mais concentradas”, disse.

Patricia Batista

Patricia Batista

Após o jogo, a torcida aproveitou para ficar mais perto das brasileiras, que retribuíram todo o carinho. Para a goleira Bárbara Arenhart, a Babi, o público fez toda a diferença. “É sempre bom ganhar, ainda mais quando estamos em casa, jogando para essa torcida tão especial, que gosta da gente. Eles foram espetaculares”, comemorou.

O próximo encontro entre as equipes será neste sábado (19), às 15h, novamente em Maceió (AL).

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.